Rodrigo Constantino: ‘É falta de respeito falar de desarmamento agora’

  • Por Jovem Pan
  • 13/03/2019 16h19 - Atualizado em 13/03/2019 16h22
Reprodução Constantino disse que muitos fatores diferentes podem explicar tragédia

O massacre ocorrido em Suzano, nesta quarta-feira (13), já gerou debates sobre desarmamento. Mas de acordo com Rodrigo Constantino, é uma falta de respeito com as vítimas tratar desse assunto neste momento.

“Isso tem acontecido com frequência em vários países. A gente busca sempre uma explicação simplista. Acho uma falta de respeito com as vítimas politizar essa questão e falar de desarmamento. Ao procurar uma explicação simplista, a gente comete erros, como o vice-presidente falando de videogame. Meu desabafo é contra as pessoas que estão se aproveitando para fazer campanha de desarmamento ou falando que o presidente tem algo a ver com isso. Não é isso que está por trás do massacre”.

Constantino entende que existem outros assuntos que merecem mais destaque nesse momento, como problemas mentais, bullying, desestruturação das famílias e redes sociais. Tudo isso também pode ajudar a explicar melhor a tragédia, segundo Constantino.

Questionado sobre a opinião de Major Olimpio, que defende o porte de armas para professores, Constantino relativizou: “é polêmico, porque talvez impeça um caso assim, mas pode ter o caso de um professor se descontrolar. Você pode armar professor e produzir outro tipo de risco. Não existe solução fácil para isso. Qualquer medida vai gerar outro tipo de risco. Mas não acho que seja maluquice armar pessoas preparadas. E também não acho que seja uma solução maravilhosa”.