Rodrigo Maia defende voto secreto na Câmara: ‘Congresso não é puxadinho do Executivo’

  • Por Jovem Pan
  • 01/02/2019 19h30
WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDO"O voto aberto me beneficiaria, mas sou contra", afirmou o deputado pouco antes do início da votação

Rodrigo Maia (DEM-RJ), atual presidente da Câmara dos Deputados e candidato à reeleição, defendeu a realização de voto secreto na eleição desta sexta-feira (1°) do novo comandante da Casa. De acordo com ele, essa seria uma garantia de independência entre o poder Legislativo e o Executivo.

“Congresso não é puxadinho do poder Executivo. Então, quando a gente abre o voto, o governo marca o voto de cada deputado e de cada senador. Isso tira completamente a independência entre os dois poderes (…). O voto aberto me beneficiaria, mas sou contra abrir porque passamos e as instituições ficam”, disse.

Questionado ainda sobre a reta final de sua campanha para continuar no comando, afirmou que sua candidatura foi preparada com “boa articulação, conversando com cada um dos deputados para tentar sair vitorioso”.

Apoiado por 16 partidos, Maia é o favorito na disputa.

*Com Estadão Conteúdo