Rogério 157 é condenado a 13 anos e três meses de prisão por tráfico de drogas

Preso desde 2017, o traficante chegou a ser um dos criminosos mais procurados do Rio de Janeiro

  • Por Jovem Pan
  • 01/05/2019 11h48
Tânia Rego/Agência BrasilA sentença contra Rogério 157 foi publicada nesta terça-feira (30) pela 20ª Vara Criminal do Rio

Apontado como ex-chefe do tráfico da Rocinha, Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157, foi condenado a 13 anos e três meses de prisão por tráfico de drogas.

Preso desde 2017, o traficante chegou a ser um dos criminosos mais procurados do Rio de Janeiro após sua participação na guerra pelo controle da favela.

A sentença contra Rogério 157 foi publicada nesta terça-feira (30) pela 20ª Vara Criminal do Rio. Segundo ela, de um processo datado de 2013, o criminoso “exercia a função de destaque na hierarquia criminosa, pois era chefe da ‘parte baixa’ da Rocinha e atuava como segurança do traficante Antônio Francisco Bonfim Lopes, o ‘Nem’”. O Nem da Rocinha, como era conhecido, era o chefe do tráfico de drogas na região até 2011, quando foi preso.

Rogério 157 exercia a coordenação-geral do abastecimento de drogas e armas nos pontos de venda da favela. A comparsa do ex-chefe do tráfico na Rocinha, Jéssica Gomes dos Santos, foi condenada a 10 anos de prisão.

Tanto Rogério 157, que cumpre pena por outros crimes, quanto Nem estão detidos em presídio de segurança máxima em Rondônia.