Rollemberg assume o DF e fala em equilíbrio das contas

  • Por Agência Brasília
  • 01/01/2015 20h44

Em cerimônia simples, Rodrigo Rollemberg recebeu, nesta quinta-feira (1º), a faixa de governador das mãos do ex-chefe do Executivo Agnelo Queiroz. A solenidade de transmissão de cargo, realizada no Salão Branco do Palácio do Buriti, contou com a presença de aproximadamente 500 pessoas, entre políticos, empresários, religiosos e familiares.

Acompanhado da primeira-dama, Márcia Rollemberg, o governador fez questão de frisar que o principal desafio de sua gestão será equilibrar as contas. Para isso, a primeira medida foi diminuir o número de secretarias de 38 para 24, além de reduzir de forma significativa a quantidade de cargos comissionados.

“Essas são as medidas que nós já tomamos no primeiro dia. A partir do segundo dia, serão outras ações, a partir do conhecimento da realidade do DF. Com certeza será uma marca do nosso governo a austeridade, transparência e a capacidade de diálogo. O dinheiro público deve ser bem utilizado, sempre em benefício público, buscando eficiência e eficácia”, afirmou.

Em relação aos pagamentos que não foram efetuados no exercício anterior, o novo gestor lembrou que já está negociando junto ao governo federal para antecipar uma parcela do Fundo Constitucional e regularizar a situação. “A prioridade é regularizar os pagamentos dos serviços das áreas essenciais, como saúde, mobilidade urbana e educação”.

O novo chefe do Executivo local ressaltou que a esperança vai reger a nova gestão. “Foi acordado sonhar com uma Brasília melhor. Uma cidade onde as mães tenham creches de qualidade para criar seus filhos, educação em tempo integral, uma cidade mais segura onde as pessoas tenham direito à saúde, com acesso à cultura, esporte, ao lazer, ao emprego qualificado e bem remunerado”, destacou.

Após a execução do Hino Nacional, Rollemberg e seu vice-governador Renato Santana fizeram o juramento de compromisso. Também assinaram o termo de posse os secretários escolhidos para comandar as 24 pastas. Nesse primeiro momento, os administradores serão escolhidos pelo novo governador e, em seguida, haverá debate para definir o melhor modelo.

HISTÓRICO POLÍTICO – Eleito em outubro passado com mais de 800 mil votos, Rollemberg iniciou sua trajetória política ao ser eleito deputado distrital em 1995. No ano seguinte, assumiu a Secretaria de Turismo do governo de Cristovam Buarque. Concorreu ao Buriti pela primeira vez em 2002. Em 2004, foi nomeado secretário Nacional de Inclusão Social do Ministério de Ciência e Tecnologia, no governo Lula. Dois anos depois, foi eleito deputado federal. Em 2010, garantiu nas urnas o mandato de senador.