Caiado reclama de falta de apoio e desiste de ampliar restrições em Goiás

  • Por Jovem Pan
  • 14/05/2020 16h07
Fátima Meira/Futura Press/Estadão ConteúdoRonaldo Caiado é o atual governador do estado de Goiás

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), desistiu de assinar um novo decreto que ampliaria as restrições à circulação de pessoas no estado, vistas por ele como necessárias para desacelerar o ritmo de contágio pelo novo coronavírus na unidade federativa. A desistência foi comunicada nesta quinta-feira (14) pelo próprio governador.

Caiado disse estar perdendo apoio popular em virtude das medidas de distanciamento social defendidas por ele e colocadas em prática em Goiás desde a primeira quinzena de março. “Um decreto tem que ter participação do governo, das entidades de classe, dos prefeitos, das autoridades e o sentimento da população. Não vale a pena fazer um decreto por fazer decreto”, explicou o governador.

Há semanas, Goiás tem apresentado os piores índices na taxa de isolamento social entre todos os estados brasileiros. Ontem o feito se repetiu, quando o estado registrou índice de isolamento de 36,94%. Segundo o Ministério da Saúde, Goiás já confirmou 1.134 casos de Covid-19, dos quais 61 resultaram em morte do paciente.

Ronaldo Caiado reclamou também da decisão tomada pelo governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), de proibir que hospitais públicos aceitem pacientes com Covid-19 vindos de municípios do Entorno, do qual fazem parte cidades goianas como Planaltina, Luziânia e Águas Lindas de Goiás.

“Os trabalhadores de Goiás que moram em Goiás são domésticos, de limpeza ou de outros órgãos do estado, que trabalham em Brasília e moram em Goiás. Essas pessoas se contaminaram em Brasília”, argumentou Caiado, que disse ter ligado para Ibaneis duas vezes para falar sobre a medida, mas não foi atendido.

*Com informações do Estadão Conteúdo