Russomanno é condenado por “contratar” na Câmara funcionária de sua empresa

  • Por Jovem Pan
  • 28/11/2015 16h36
Celso Russomanno candidato à prefeitura de São Paulo

A Justiça Federal condenou o deputado federal (PRB-SP) e pré-candidato à Prefeitura de São Paulo Celso Russomanno por peculato (apropriação de bem público).

Ele contratou como assessora da Câmara de Deputados Sandra de Jesus, que na verdade era gerente de sua produtora de vídeos, a Night and Day Produções.

Russomanno foi condenado a dois anos de prisão, mas a sentença foi convertida em 790 horas de trabalho comunitário e pagamento de 25 cestas básicas. Isso porque o deputado já devolveu cerca de R$ 700 mil de verba de gabinete, apropriada irregularmente pela manobra entre os anos de 2001 a 2009 de mandatos anteriores seus como deputado federal.

A Folha de S. Paulo revelou nesta semana que Russomanno fez o mesmo com cinco pessoas que atuam na ONG que lhe pertence (o Inadec, Instituto Nacional de Defesa do Consumidor), nomeando-as como funcionárias de seu gabinete.

Russomanno já havia sido condenado por peculato em fevereiro de 2014, mas foi eleito deputado federal, recorreu e o caso seguiu ao Supremo, pois ele obtinha foro privilegiado.

O deputado nega irregularidades no processo e alega que Sandra atendia consumidores no gabinete político que funcionaria no mesmo endereço da produtora. Ela cuidaria também de suas passagens aéreas.

Documentos mostraram, no entanto, que ela continuava a atuar como gerente da empresa particular de Russomanno. Além disso, a atividade de receber consumidores não seria exclusivamente parlamentar, mas também jornalística e empresarial, avaliou o juiz federal na sentença.

A sentença foi divulgada neste sábado (28) pela revista Veja.