Sargento que traficou cocaína em avião da FAB é condenado a 14 anos de prisão

Manoel Silva Rodrigues foi preso em 2019 ao desembarcar com 37 quilos de cocaína em Servilha, na Espanha

  • Por Jovem Pan
  • 15/02/2022 16h29 - Atualizado em 15/02/2022 16h39
Reprodução/ Ministério da Defesa fab Militar traficou cocaína em avião da FAB

A Justiça Militar da União (JMU) condenou nesta terça-feira, 15, o sargento da Aeronáutica Manoel Silva Rodrigues por tráfico internacional de drogas. A pena é de 14 anos e seis meses de prisão. O militar foi preso em 2019 ao desembarcar de um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) com 37 quilos de cocaína em Servilha, na Espanha. A aeronave fazia parte da comitiva que acompanhava viagem do presidente Jair Bolsonaro (PL) ao Japão para a reunião do G20. Rodrigues também deverá pagar 1,4 mil dias-multa, fixados em 1/30 do salário-mínimo. A pena já cumprida pelo militar na Espanha, onde está preso, poderá ser descontada da nova condenação se a sentença espanhola for homologada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

A promotoria afirmou que o sargento agiu com “muita audácia” ao embarcar com a droga e pediu uma pena severa. A defesa argumentou que a Lei de Drogas não se aplicaria ao caso, mas sim o Código Penal Militar, que tem pena mais branda. O juiz Frederico Magno de Melo Veras, no entanto, rejeitou a tese e afirmou que Rodrigues cometeu um crime militar, mas praticado em um contexto de tráfico internacional. O magistrado disse também que ficou evidente que a droga foi levada do Brasil, ao contrário do que foi informado pela defesa. Rodrigues ainda pode recorrer da decisão no Superior Tribunal Militar (STM).