Bolsonaro diz que críticas sobre nomeação de filho para embaixada são ‘sinais de que é a pessoa adequada’

  • Por Jovem Pan
  • 15/07/2019 11h03 - Atualizado em 15/07/2019 11h10
Fábio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil Brasília - Os deputados Jair Bolsonaro e Eduardo Bolsonaro falam com a imprensa (Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou, nesta segunda-feira (15), que as críticas em relação a possível indicação de seu filho, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para assumir a embaixada do Brasil em Washington só fortalecem a ideia de  que ele está tomando a decisão correta. Segundo ele, as falas em oposição à atitude são” sinal de que [Eduardo] é a pessoa adequada”.

“Por vezes temos que tomar decisões que não agradaram a todos, como a possibilidade de indicar um filho para embaixada. Se está sendo criticado é sinal de que é a pessoa adequada”, declarou, durante uma sessão em homenagem ao aniversário do Comando de Operações Especiais do Exército Brasileiro (COpEsp) na Câmara dos Deputados.

Na última quinta-feira (11), Bolsonaro disse, em transmissão ao vivo nas redes sociais, que indicaria o filho ao cargo. “Seria um embaixador inteligente. Ele fala inglês e espanhol, há muito tempo roda o mundo todo, goza da amizade dos filhos do presidente Donald Trump, para quem torço para ser reeleito no ano que vem. Existe a possibilidade, depende do garoto”, completou, ressaltando que, caso aceite, ele terá que renunciar do cargo de parlamentar.

Desde então, a possível mudança de cargo do filho tem gerado críticas entre líderes, parlamentares e até no eleitorado. O martelo ainda não foi batido, mas caso seja, a nomeação vai ter que ser aprovada pelo Senado Federal. Primeiro, ele passaria por uma sabatina na Comissão de Relações Exteriores da casa, que depois passaria por uma votação no colegiado e, por fim, no plenário.