Secretaria de Saúde de MG não identifica caso da 1ª vítima de Covid-19

Nesta quinta, o Ministério da Saúde informou que o primeiro óbito ocorreu um mês antes do que havia sido registrado

  • Por Jovem Pan
  • 03/04/2020 14h47
EFEDiante disso, a pasta afirmou hoje à tarde que a informação foi alterada para o dia 23 de março, ao invés do dia 23 de janeiro

A Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais contrariou as informações do governo nesta sexta-feira (3). Em nota, afirmou que não identificou o caso da paciente citada ontem pelo Ministério da Saúde como o primeiro infectado pelo coronavírus no Brasil.

Diante disso, o Ministério da Saúde emitiu uma nota no início desta tarde dizendo que “foi comunicado sobre a conclusão de investigação do possível primeiro caso de Covid-19 no Brasil” e que a informação foi alterada para o dia 23 de março, ao invés do dia 23 de janeiro.

Divergências

Nesta quinta, a pasta havia informado que a primeira vítima da Covid-19 foi uma mulher de 75 anos de Minas Gerais que morreu em 23 de janeiro, mais de um mês antes daquele que tinha sido registrado como o primeiro caso, um homem em São Paulo.

Em nota, o Ministério da Saúde havia declarado que “o achado é uma mostra da capacidade de investigação do sistema de vigilância brasileiro”.

A Secretaria Estadual de Saúde alegou, no entanto, que “foram registradas 163 notificações de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em Minas Gerais, que podem ter sido provocadas por diversas doenças respiratórias. Destas, 71 notificações foram de SRAG em pacientes com mais de 70 anos de idade”. Os dados, segundo a pasta, constam no Sistema de Informação de Vigilância da Gripe (SIVEP-Gripe).

O relatório diário publicado sobre a Covid-19 pela Secretaria de Minas Gerais nesta sexta-feira (3) não registra o caso. O relatório mostra seis mortes, todas de março. O total de casos confirmados é de 397, contra 370 registrados até essa quinta. Os casos suspeitos somam 41.339, ante 39.084 do relatório anterior.

* Com informações do Estadão Conteúdo