Secretário de Desestatização: ‘Estou no governo porque o presidente gosta de privatizar’

  • Por Jovem Pan
  • 12/08/2019 17h00
Reprodução/Ministério da EconomiaSegundo o secretário, potencial com as vendas dos ativos públicos é de R$ 990 bilhões

O secretário especial de Desestatização, Desenvolvimento e Mercados do Ministério da Economia, Salim Mattar, disse nesta segunda-feira (12) que o motivo pelo qual foi escolhido para compor a equipe do governo federal é a inclinação do presidente da República, Jair Bolsonaro, em privatizar.

“O motivo de eu estar no governo é que o presidente gosta de privatizar”, afirmou Mattar ao participar da 20ª Conferência Anual Santander na capital paulista.

O secretário reforçou que a meta da sua pasta é levar o País na direção da abertura da economia e que, para isso, entre todos os pontos da agenda liberal do atual governo, as privatizações serão levadas a cabo.

“Eu acho que governo não deve investir. Quem quer investir é o setor privado. Essa é a minha visão e não do Ministério da Economia”, completou.

Arrecadação com as privatizações

O secretário declarou também que, apesar de o ministro da Economia, Paulo Guedes, ter estimado em R$ 20 bilhões os recursos que poderiam se arrecadados com as privatizações, o potencial com as vendas totais dos ativos públicos é de R$ 990 bilhões. Afirmou ainda que, para atingir os R$ 20 bilhões, só faltam 10% — ou seja, R$ 2 bilhões.

*Com Estadão Conteúdo