Secretário pede impeachment de Gilmar Mendes e diz que STF ‘cumpre papelão’

  • Por Jovem Pan
  • 17/03/2019 14h49 - Atualizado em 17/03/2019 15h43
Reprodução/Facebook“Os presidentes do Senado e da Câmara, principalmente o do Senado, Davi Alcolumbre, precisam acatar pedido de impeachment e dar prosseguimento a isso para que o ministro Gilmar Mendes seja julgado por aquilo que ele fala”, disse Paulo Mathias

Centenas de manifestantes foram para a Avenida Paulista neste domingo (17) para protestar contra o Supremo Tribunal Federal e a favor da Operação Lava Jato. Entretanto, outra pauta também acabou sendo vocalizada pelos presentes: o impeachment do ministro Gilmar Mendes.

De acordo com a Secretaria Legislativa do Senado, mais de dez pedidos de impeachment contra o ministro foram protocoladas na Casa. A mais recente é de autoria dos juristas Modesto Carvalhosa e Luís Carlos Crema e do desembargador Laercio Laurelli.

Presente na manifestação deste domingo, o secretário executivo de Desenvolvimento Social de São Paulo, Paulo Mathias, defendeu que o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, tome posição. “Os presidentes do Senado e da Câmara, principalmente o do Senado, Davi Alcolumbre, precisam acatar pedido de impeachment e dar prosseguimento a isso para que o ministro Gilmar Mendes seja julgado por aquilo que ele fala”, disse em entrevista exclusiva à Jovem Pan.

Sobre a decisão do Supremo que imputou à Justiça Eleitoral o julgamento de processos da Operação Lava Jato envolvendo crimes comuns e caixa dois, Paulo Mathias mostrou descontentamento: “eu vim aqui não como secretário, mas como cidadão brasileiro insatisfeito com medida nada consciente tomada pelo STF brasileiro está começando a cansar em relação a isso (…) Fico triste que uma Corte Suprema como essa cumpre um papelão com a sociedade de querer que crimes como esse sejam julgados pela Justiça Eleitoral e não pela Justiça comum”.

Na manifestação, organizadores de movimentos sociais criticaram a posição do presidente do Senado, Davi Alcolumbre, de não dar andamento aos pedidos de impeachment contra o ministro Gilmar Mendes. Manifestantes também pedem que o presidente da República, Jair Bolsonaro, se manifeste em relação ao assunto.