Seis vítimas de deslizamento de barreira em Recife são enterradas

A sétima, Lia de Oliveira, 45, será sepultada no Maranhão

  • Por Jovem Pan
  • 25/12/2019 16h10
Reprodução/TV GloboDe acordo com o laudo preliminar da Defesa Civil municipal, o acidente foi provocado por um vazamento no cano mestre da rede do bairro

Sob um clima de tristeza, foram enterradas nesta quarta-feira (25) seis das sete vítimas que morreram na madrugada da véspera de Natal (24), em decorrência do deslizamento de uma barreira no bairro de Dois Unidos, Zona Norte do Recife, em Pernambuco.

Daffyne Kauane, 9 anos, e sua avó Lucimar Alves, 50, e Cláudia Bezerra, 45 e Emanuel Henrique de França, 25, foram enterrados no Cemitério de Santo Amaro, no centro da cidade.

Já a mulher de Emanuel, Érika Virgínia, 19, e seu filho, o pequeno Érick Júnior, foram sepultados no município de Palmares, na Zona da Mata Sul. A sétima vítima, Lia de Oliveira, 45, será sepultada no Maranhão.

Vazamento de cano

A tragédia aconteceu por volta das 3h na Rua Bela Vista, no Córrego do Morcego, bairro de Dois Unidos, Zona Norte. Não chovia no momento do deslizamento.

De acordo com o laudo preliminar da Defesa Civil municipal, o acidente foi provocado por um vazamento no cano mestre da rede do bairro. A cidade passa por um período de racionamento de água, e o abastecimento é realizado em dias específicos.

O Corpo de Bombeiros declarou que a quantidade chuva que caiu durante a madrugada, mesmo sendo forte, não seria suficiente para provocar o acidente.

Segundo os moradores da região, o vazamento do cano mestre já vinha acontecendo, porém nenhuma providência havia sido tomada pela companhia de abastecimento. A barreira já estava apresentando sinais graves de infiltrações.

Representantes da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) foram ao local da tragédia para apurar as causas do acidente. O gerente de abastecimento local informou que são realizadas vistorias periódicas, com geofonamento, o que facilitaria a identificação de vazamentos ocultos nas áreas de morro da cidade.

Segundo a Compesa, qualquer alteração na rede de abastecimento é imediatamente identificada e vistoriada. Porém, o representante não soube informar quando a Rua Bela Vista passou por uma vistoria, informando que não havia ocorrência de vazamentos na região.

* Com informações da Agência Brasil