Sem Bolsonaro e Guedes, Alcolumbre e Maia assinam promulgação da Previdência

  • Por Jovem Pan
  • 12/11/2019 12h01
ESTADÃO CONTEÚDOAlcolumbre minimizou a ausência de Bolsonar: "Sinal de harmonia e independência'

O Congresso Nacional promulgou, nesta terça-feira (12), a reforma da Previdência . O documento foi assinado pelos presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do SenadoFederal,  Davi Alcolumbre (DEM-AP), em sessão solene no plenário do Senado.

Bolsonaro, que não esteve no local, chegou a dizer, pela manhã, que decidiria se iria à cerimônia. Pouco antes do evento, parlamentares foram informados que o presidente não estaria presente. Paulo Guedes também não compareceu.

Alcolumbre minimizou a ausência de Bolsonaro. “É um sinal de que o governo federal, através do Poder Executivo, e o parlamento brasileiro estão trabalhando em harmonia, mas em independência, respeitando cada um o papel do outro”, afirmou o presidente do Senado.

“Eu acho que não é sinal de nada. A gente ás vezes faz um cavalo de batalha por uma fotografia. As emendas constitucionais sempre foram promulgadas em sessões solenes especiais do Parlamento brasileiro. Nessas sessões muitas delas o presidente da República e ministros não vieram. Não será a presença do presidente da República ou do ministro que vai chancelar esse encontro, essa promulgação”, continuou.

O secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, e outros integrantes da pasta acompanharam a sessão. Nos bastidores, Marinho manifestou satisfação pela promulgação, deixando claro que há outros desafios na sequência.

Já na mesa da sessão, estavam apenas parlamentares – entre eles, integrantes dos comandos da Câmara e do Senado e líderes do governo.

*Com Estadão Conteúdo