Senador Ferraço se diz estarrecido com notícia de que Itaquerão foi presente

  • Por Jovem Pan
  • 23/10/2016 13h56
senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES)

O presidente do conselho de administração da Odebrecht, Emílio Odebrecht, afirmou em acordo de delação em fase de negociação, que a Arena do Corinthians foi um presente ao presidente à época, Luis Inácio Lula da Silva. A informação é da Folha de S.Paulo.

Segundo a matéria veiculada neste domingo, Emílio diz que o “agrado” foi uma retribuição à suposta ajuda de Lula ao grupo nos oito anos em que o petista comandou o país, de 2003 a 2010. Durante o governo petista no Brasil, contando com o da ex-presidente Dilma, a Odebrecht faturou R$ 132 bilhões, de acordo com a Folha de S.Paulo.

O senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), em entrevista exclusiva à Jovem Pan, classificou mais este escândalo como algo “estarrecedor”.

“Quando nós achávamos que já tínhamos visto, ouvido ou lido tudo, nós somos surpreendidos a cada capítulo com notícias como esta, divulgada hoje pela Folha de S.Paulo. (…) É estarrecedor como a coisa pública foi tratada nesses anos do governo do PT, da Dilma e do Lula, o que confirma esse patrimonialismo, essa apropriação do patrimônio público, como se o patrimônio público fosse uma extensão, um “puxadinho”, um anexo dos interesses políticos do ex-presidente Lula, da Dilma, dos seus aliados, para atender aos seus afilhados, seus compadres, aos seus amigos. É estarrecedor.”

“Por isso mesmo que a Operação Lava Jato deve seguir adiante, por isso mesmo que nós condenamos com muita veemência a tentativa, por exemplo, de querer se abrir no Senado nesse momento o debate em relação ao abuso de autoridade, que não faz qualquer sentido você limitar a extensão das investigações da Lava Jato. A Lava Jato é um patrimônio público da sociedade brasileira, precisa seguir adiante investigando todas essas denúncias para que o Estado brasileiro volte a ser, de fato, da sociedade. E não desses que acham que chegam ao poder pelo voto popular e chegando podem fazer aquilo que bem entendem pra além dos limites da lei”, completou o senador Ferraço.

Em nota, o advogado do ex-presidente Lula, Cristiano Zanin Martins, disse que a Lava Jato não conseguiu apresentar qualquer prova sobre as acusações contra o petista e dispensa comentários. Confira abaixo a íntegra do texto:

“A Lava Jato não conseguiu apresentar qualquer prova sobre suas acusações contra Lula. Na ausência de provas, trabalha-se com especulações de delações. Se a delação já não serve para provar qualquer fato, a especulação de delação é um nada e não merece qualquer comentário.”