Senadora Ana Amélia: petistas órfãos de Lula “vão forçar a barra”

  • Por Jovem Pan
  • 05/04/2018 20h36
Waldemir Barreto / Agência Senado"Lula era um santo de pau-oco", classificou a parlamentar conhecida por sua posição contra o PT

Em entrevista ao programa O Pingo nos Is nesta quinta-feira (5), a senadora Ana Amélia (PP-RS), uma das fortes vozes anti-PT do Congresso, comentou o decreto de prisão ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e sua repercussão política.

“Nessa hora o jogo é feito, a tentativa de se vitimizar, de se provocar”, disse a senadora. “O senador Lindbergh não falou em desobediência civil? Esse é um tipo de desobediência civil: você não respeitar uma decisão da Justiça”, afirmou.

“Entendo o papel dos petistas no que está acontecendo na contaminação da imagem do principal líder que o partido teve desde sua construção, fundador do partido, também pelas suas práticas condenáveis”, continuou Amélia, que diz que “sempre teve um grande respeito por Lula”.

“Houve um engano à boa-fé dos brasileiros que, não petistas, acreditaram que Lula faria, sim, a diferença”, afirmou. “Essa imagem, esse mito criado tinha um pé de barro, era um santo de pau-oco”, classificou.

“Evidentemente que os petistas hoje, que estão órfãos de uma liderança como Lula, vão fazer todas as ações, para chamar a atenção da mídia internacional, dos organismos internacionais, vão denunciar, vão fazer o que tentaram fazer comigo, me jogar como se eu tivesse sido responsável pelo que aconteceu no Paraná à caravana do ex-presidente (que levou tiros)“, disse a pepista, lembrando debate recente no Senado.

“Eles vão forçar a barra”, resume Amélia.

“Num estado de direito, decisão judicial a gente tem que cumprir. O ensinamento maior que fica disso é que enfim no Brasil ficou provado que a lei é igual para todos e ninguém está acima dela”, concluiu a senadora.

Na entrevista, Ana Amélia também lembrou discussão que teve com o senador Renan Calheiros (MDB) em relação a Lula. “Qual é a moral que Renan Calheiros tem?”, questionou a adversária política. Confira: