Seria ingênuo se dissesse que não há preocupação com delações, diz Temer

  • Por Jovem Pan
  • 27/11/2016 13h18
Brasília - DF, 27/11/2016. Presidente Michel Temer o Presidente do Senado Federal Renan Calheiros, o Presidente da Câmara dos Deputados, Deputado Rodrigo Maia, durante coletiva de imprensa no Palácio do Planalto. Foto: Beto Barata/PRMichel Temer - pR

Em entrevista coletiva concedida neste domingo (27) ao lado dos presidentes do Senado e da Câmara, Renan Calheiros e Rodrigo Maia, respectivamente, o presidente Michel Temer disse existir preocupação com as delações da Odebrecht.

“Dizer que não há preocupação eu estaria sendo ingênuo. Claro que quando se fala que vai alcançar 150 pessoas da classe política, claro que há uma preocupação de natureza institucional”, disse Temer.

As delações dos executivos da Odebrecht, no entanto, ainda não foram homologadas, mas prometem entregar diversos políticos envolvidos em esquemas de corrupção.

Sobre a possibilidade de ministros de seu Governo serem citados, Michel Temer garantiu que, quando as delações forem convalidadas, e se algum nome de seu Governo for citado, será tratado “caso a caso”.

“No tocante aos ministros, eu vou verificar o que é que vem. Qual é o gesto concreto relativo às delações que ainda não foram assinadas e serão assinadas e convalidadas pelo Judiciário”, garantiu.