Sob gritos de “Garotinho voltou” e chuva de papel, ex-governador do Rio deixa a prisão

  • Por Jovem Pan
  • 21/12/2017 20h45 - Atualizado em 21/12/2017 21h47
Inácio Teixeira/CoperphotoGarotinho deixa a cadeia menos de um mês após ser preso

Um dia após o ministro do STF, Gilmar Mendes, conceder habeas corpus, o ex-governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho (PR-RJ), deixou o Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, onde estava preso desde o último mês.

Aproximadamente 20 pessoas o aguardavam e fizeram festa quando o ex-governador saiu da prisão. Com gritos de “Garotinho voltou”, chuva de papel e música, o político foi cumprimentado, deu beijos e abraços e conversou com jornalistas.

Garotinho foi preso em novembro acusado de cometer crimes de corrupção, participação em organização criminosa e falsidade na prestação de contas eleitorais.

A prisão foi pedida pelo Ministério Público Eleitoral do Rio de Janeiro (MPE-RJ), decretada pelo juiz da 100ª Zona Eleitoral de Campos dos Goytacazes, Glaucenir Silva de Oliveira, e mantida pelo Tribunal Regional Eleitoral do Estado (TRE-RJ).

A denúncia do MPE afirma que o grupo J&F fez doação ilegal de R$ 3 milhões por meio de contrato com uma empresa indicada por Garotinho para financiar sua campanha ao governo do Estado em 2014, derrotada pela de Luiz Fernando Pezão (PMDB).

Os valores não teriam sido declarados em sua prestação de contas O ex-governador é acusado também de intimidar e extorquir empresários que atuavam em Campos.