“Somos todos responsáveis pelo futuro do Paraná”, diz Richa na posse

  • Por Assessoria de Imprensa/Governo do Paraná
  • 01/01/2015 21h02

O governador reeleito Beto Richa disse na tarde desta quinta-feira (1º), em discurso de posse na Assembleia Legislativa do Paraná, que os avanços registrados nos últimos quatro anos são resultados de uma nova forma de governar implantada no Estado. “Hoje, o Paraná é melhor do que era há quatro anos. Implantamos um novo jeito de governar, com democracia e respeito às pessoas. Com isso, por exemplo, crescemos mais do que a média brasileira – e temos orgulho disso”, disse o governador. 

 
A cerimônia também marcou a posse da vice-governadora Cida Borghetti. Richa fez um balanço da primeira gestão e falou da necessidade da participação da população no crescimento e desenvolvimento do Paraná. “Somos todos responsáveis pelo futuro que desejamos para o Paraná. Juntos, decidimos o melhor caminho a tomar para conquistar uma vida melhor”, disse. O governador chegou à Assembleia acompanhado da sua esposa Fernanda Richa e de seu filho Marcello Richa. 

Ao assinar o termo de posse do governador e vice-governador, o presidente da Assembleia, deputado Valdir Rossoni, desejou sucesso para Beto Richa e destacou o trabalho realizado pelo Legislativo e o Executivo para melhorar a vida dos paranaenses. 

“Implantamos com o governador Beto Richa uma estreita parceria que devolveu a credibilidade ao Legislativo. Precisamos agora dar continuidade a esse profundo trabalho”, disse ele. Rossoni afirmou que a Assembleia devolveu ao Estado R$ 630 milhões que foram economizados pela Casa. Isso representa 42% do orçamento da Assembleia. 

Durante a solenidade, Richa e Cida prestaram o Compromisso Constitucional, que foi seguido da leitura do Termo de Posse. “O juramento que fiz aqui perante vocês nesta tarde não é individual ou para um partido ou grupo político. É a ratificação de um compromisso de todos os paranaenses e daqueles que escolheram o Paraná para viver e produzir”, afirmou. 

BALANÇO – Ao citar os avanços dos primeiros quatro anos de gestão, o governador destacou o crescimento industrial paranaense. Foram atraídos R$ 35 bilhões em investimentos que geraram milhares de empregos. Richa destacou a contratação de novos policiais e professores, a reforma de escolas e os expressivos aumentos aos servidores públicos. “Conquistamos avanços expressivos em todas as áreas, com destaque para a área social. Nenhum governo se justifica se não gerar ações que melhorem a vida de quem mais precisa”. 

Ele lembrou a criação da Defensoria Pública, as obras de duplicação de estradas; a recuperação de estradas rurais e mais de 70 mil moradias entregues. 

Além disso, um importante avanço foi os ajustes das contas públicas e a redução da estrutura da máquina pública. O governador disse que ainda há muito para se fazer para melhorar a qualidade dos serviços públicos no Estado. “Temos uma dívida a saldar com muitos dos nossos irmãos paranaenses. E precisamos fazer isso, juntos, e com celeridade”, afirmou. 

Beto Richa disse que a gestão municipalista implantada foi fundamental para conhecer as prioridades da população. “Faz melhor quem mais conhece a realidade. E posso atestar sem arrogância. Poucos conhecem o Paraná melhor do que eu, pois visitei os 399 municípios durante meu primeiro mandato”, afirmou. 

EXEMPLO – Beto Richa comparou o momento político e econômico do Paraná com o do Brasil e disse que hoje o Estado dá exemplos de gestão pública ética e responsável. “Atravessamos um tempo de turbulência no plano nacional sem que o Estado fosse colocado sob suspeição. Aqui não houve desvio de conduta de qualquer espécie – resultado da ética, da transparência, dos compromissos e do bom diálogo que mantivemos com todos os poderes e com todos os setores da sociedade”, disse. 

Richa relembrou que nos últimos anos o Paraná foi discriminado pelo governo federal, que bloqueou a liberação de recursos para prejudicar o Estado. “Repito, meus senhores e minhas senhoras. Juntos, podemos muito mais, podemos exigir que Brasília nos trate com o respeito que merecemos, podemos, e devemos, ver nossos pedidos atendidos sem demora e sem distinção política”, afirmou. 

O governador destacou que neste segundo mandato as portas do Palácio Iguaçu continuarão abertas para o diálogo “Desejo que as relações entre o Paraná e o Governo Federal sejam maduras, republicanas e transparentes”, afirmou. 

Beto Richa disse que a contribuição do Paraná ao Brasil é inquestionável. E citou como exemplo o agronegócio paranaense, que é modelo para o país, a indústria do Estado que se expande continuamente, os Índices de Desenvolvimento Humano que são melhores que a média brasileira e o salário mínimo, que mantém o poder de compra do trabalhador. Richa reafirmou o trabalho de cooperação entre os poderes, que será mantido nos próximos quatro anos. Beto fez um agradecimento especial às pessoas que fizeram parte da construção da história do Paraná. “É preciso louvar mulheres e homens de grande coragem, que construíram este Estado com suas mãos, sua coragem e, sobretudo, com seu amor”. 

Depois da Assembleia, Beto Richa e Cida Borghetti seguiram para o Palácio Iguaçu, sede do Poder Executivo, para recondução do cargo de governador e transmissão do cargo de vice-governador. 

O evento foi acompanhado pelos primeiro secretário da Assembleia Legislativa, deputado Plauto Miró, pelo líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Ademar Traiano, pelo presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Paulo Roberto Vasconcelos, e pelo procurador-geral de Justiça do Paraná, Gilberto Giacoia.