Sonegação de R$ 566 milhões em impostos faz justiça decretar prisão de empresário de combustíveis

  • Por Jovem Pan
  • 26/12/2018 15h24
Lucas Lucaz Ruis/Estadão ConteúdoEmpresário já está preso desde 2016 e continua sendo investigado

A justiça federal decretou nova ordem de prisão preventiva contra o médico e empresário do ramo de combustíveis Carlos Sussumu Hasegawa, a pedido da procuradoria da República em Campinas (SP). Dono da empresa Sky Lub, sediada no Polo Petroquímico de Paulínia (SP), ele é acusado de sonegar milhões de reais em impostos.

Em outubro, Hasegawa já havia sido denunciado por não pagar R$ 127 milhões em tributos à União. O primeiro mandado de detenção foi expedido no mês seguinte pelo Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3). O empresário já está preso desde 2016, por ordem da justiça estadual de São Paulo, por extorsão e participação em quadrilha armada.

Cerca de R$ 566 milhões teriam sido sonegados por Hasegawa, segundo investigadores estaduais e federais no Rio de Janeiro e em São Paulo. A defesa pediu habeas corpus contra a nova ordem de prisão, mas o pedido foi negado no dia 19 de dezembro. O caso atual investiga o empresário e dois sócios “laranjas” e é relativo a 2010.

Para a Procuradoria, “os crimes ocorreram de forma continuada em sofisticado esquema envolvendo laranjas, testas-de-ferro e uma empresa interposta, a Alcoolflex”. A denúncia foi recebida pela Justiça. Para o procurador da República Fausto Kozo Matsumoto Kosaka, responsável pelo caso, a nova prisão preventiva de Hasegawa é necessária para “a garantia da ordem pública e da ordem econômica”.

*Com informações do Estadão Conteúdo