Governo de SP anuncia que aplica 8 mil testes de coronavírus por dia

Segundo Dimas Covas, estado ‘vai chegar ao nível de testagem de Itália e Espanha’

  • Por Jovem Pan
  • 04/06/2020 15h35 - Atualizado em 04/06/2020 15h35
EFE/EPA/JAKUB KACZMARCZYKEm todo o estado, mais de 8,5 mil pessoas morreram de Covid-19

O diretor do Instituto Butantan e membro do Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo, Dimas Covas, anunciou nesta quinta-feira (4) que o estado de São Paulo faz, a cada dia, oito mil testes para diagnóstico — seja por RT-PCR, que identifica o material genético do vírus, seja pelo teste rápido, que identifica a presença de anticorpos do vírus no sangue.

Segundo ele, em abril foram feitos cerca de mil exames por dia. Em todo o estado, mais de 8,5 mil pessoas morreram de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

De acordo com Covas, a ampliação dos testes teve início no mês passado, quando começaram a ser testados policiais e familiares. Ainda serão testados 35 mil militares, civis, bombeiros e técnico-científicos, além de seus parentes, em um total de 145 mil exames.

Até este momento, foram testados cerca de 70 mil agentes e familiares. Desse total, 20% demonstraram ter tido contato com o vírus. “A taxa de positividade dessas pessoas que foram expostas ao vírus e que já adquiriram imunidade é em torno de 20%”, disse Covas.

Nesta quinta (4), começa a ser testada a população da Fundação Casa, em suas 138 unidades do estado, com 4,8 mil internos. Também será iniciada a testagem de profissionais da saúde do Hospital das Clínicas (HC) na cidade de Ribeirão Preto e do Hospital das Clínicas de São Paulo. “No HC de Ribeirão Preto serão testados 12 mil funcionários. No HC de São Paulo serão 20 mil funcionários”, detalhou o diretor.

Também passarão por testes entre hoje e amanhã as pessoas que vivem nos 552 asilos do estado. O governo paulista também pretende testar os doadores de sangue e todas as pessoas que apresentem sintomas leves de gripe. Até abril, o estado testava somente as pessoas que estavam internadas.

“São Paulo é o estado do Brasil que mais testa e vai chegar ao nível de testagem de países como Itália e Espanha”, declarou Covas.

*Com Agência Brasil