Surto de cólera pode afetar Moçambique após passagem de ciclone

  • Por Jovem Pan
  • 26/03/2019 10h40
EFEAlém da cólera, ambientes com pouco saneamento como o do país são propícios para a disseminação de doenças como tifo e malária

As autoridades de Moçambique emitiram um alerta de cólera após a passagem do ciclone Idai pelo país, que deixou mais de 200 mil desabrigados na última semana. O surto da doença acontece em meio às baixas condições de higiene e comida escassa na região.

Além da cólera, ambientes com pouco saneamento como o do país são propícios para a disseminação de doenças como tifo e malária.

A passagem do Idai já deixou 446 pessoas mortas em Moçambique e é considerada uma tragédia humanitária de grandes proporções.

Segundo a Cruz Vermelha, dois hospitais de campo de emergência serão instalados na área do desastre para atender às vítimas. As unidades oferecerão cirurgias de emergência, internação e atendimento ambulatorial para pelo menos 30 mil pessoas. Água tratada também será levada pelos médicos por aviões ao local.

O ciclone Idai afetou mais de 1,85 milhão de pessoas em Moçambique, de acordo com as Nações Unidas. A estimativa é que 483 mil pessoas tenham sido deslocadas pelas inundações, que destruíram e submergiram uma área de mais de 3 mil quilômetros quadrados.

Com Agência Brasil