‘Tem vigor e energia’, diz secretário sobre nomeação de Eduardo para embaixada

Deputado é filho do presidente da República e foi indicado pelo próprio pai ao cargo

  • Por Jovem Pan
  • 26/07/2019 18h26
RENATO S. CERQUEIRA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOPara ser nomeado, parlamentar ainda precisará passar por avaliação do Senado

O Secretário Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Ministério da Economia, Marcos Troyjo, defendeu a indicação do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) à cadeira de embaixador do Brasil em Washington, agora oficializada. O parlamentar é filho do presidente da República.

Nesta sexta (26), o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, confirmou que o Brasil enviou ao governo dos Estados Unidos um “agrément” (pedido diplomático) para que Eduardo seja nomeado.

“Pelo networking (rede de relacionamento) que ele tem, vai facilitar muito o acesso (do Brasil) ao governo americano”, disse Troyjo após participar de evento em comemoração aos 45 anos das relações diplomáticas entre Brasil e China organizado pelo Centro Brasileiro de Relações Internacionais (CEBRI), no Rio.

“Ele é o deputado federal mais votado do Brasil, tem características de vigor, de energia, de perspicácia e de networking que podem facilitar muito os interesses nacionais. E nós vamos trabalhar para que ele seja o melhor embaixador que o Brasil já teve nos Estados Unidos”, afirmou o secretário ao ser questionado se a indicação de Eduardo configura nepotismo.

Nas próximas semanas, a indicação será submetida ao Senado, que fará uma sabatina com Eduardo para testar a aptidão do deputado ao cargo. Em 2018, o parlamentar se tornou o mais votado na história do Brasil, com 1.843.735 votos.

Estadão Conteúdo