Temer diz que “vazamento” da PF é “ataque de natureza moral”

  • Por Jovem Pan
  • 27/04/2018 11h09
Agência Brasil“O ataque não é de natureza institucional. Fosse, eu compreenderia. O ataque é de natureza moral", disse Temer em rápido pronunciamento

Em breve pronunciamento na manhã desta sexta-feira (27), o presidente Michel Temer repudiou a notícia repercutida pela imprensa de suspeitas de que ele tenha lavado dinheiro de propina no pagamento de reformas em casas de familiares e dissimulado as transações imobiliárias em nomes de terceiros.

Sem deixar que o assunto esfriasse, ou tomasse até mesmo maiores proporções, Temer disse que não esperaria o dia passar para “invalidar o que hoje se publicou e se alardeou com o propósito de tentar vulnerar os aspectos morais da Presidência da República”.

“O ataque não é de natureza institucional. Fosse, eu compreenderia. O ataque é de natureza moral. De pessoas que não sei se tem moral para fazê-lo. Se pensam que atacarão minha honra e da minha família e ficarão impunes, não ficarão sem resposta, como essa que dou agora. Até solicitarei, para que as instituições possam funcionar, vou sugerir ao ministro Raul Jungmann que apure internamente como se dão esses vazamentos irresponsáveis. Porque mais uma vez não é a imprensa que vai lá de forma ‘escondida’ para examinar os autos. Os dados são fornecidos por quem preside o inquérito, por quem comanda o inquérito, e quando chega a imprensa ela divulga”, disse.

Temer disse ainda que sabe defender-se e defender sua família e acusou aquele que divulgou tais informações de “má-fé” e manipulação de informações: “as pessoas de má-fé estão manipulando informações, fazendo ilações sem nenhuma prova documental, usando a imprensa para seus propósitos de atingir minha honra”.

O presidente questionou ainda o inquérito do Portos, que pela terceira vez solicitou um novo prazo para a investigação que envolve o emedebista. “Querem deixar o presidente na situação de incômodo institucional. Em todos os encontros internacionais que tenho tido, o que os chefes de nação me dizem é a admiração extraordinária pelo que foi feito no Brasil nestes quase dois anos de Governo. Portanto, imagem é positiva e alguns tentam desmoralizar ou buscar desmoralizar a figura institucional da Presidência da República”, disse.

Pronunciamento do presidente da República

#AoVivo Acompanhe o pronunciamento do presidente da República, Michel Temer:

Publicado por Planalto em Sexta, 27 de abril de 2018

O caso

Segundo as suspeitas da Polícia Federal, São donos de alguns destes imóveis a primeira-dama, Marcela Temer, e o filho do casal.

A investigação aponta, até o momento, que Temer recebeu, por meio do coronel João Baptista de Lima, ao menos R$ 2 milhões de propina em 2014, mesmo ano em que o emedebista foi reeleito vice-presidente junto a Dilma Rousseff.

Neste mesmo ano, duas reformas foram feitas, em valores semelhantes, em propriedades da família de Temer, da filha Maristela Temer e da sogra Norma Tedeschi.

Um dos fornecedores da reforma de Maristela afirmou que recebeu em dinheiro vivo pagamentos pelos produtos, todos da mão da mulher do coronel Lima, Maria Rita Fratezi.

Para os investigadores, a origem do dinheiro das obras são a JBS e uma empresa contratada pela Engevix. Em delação, executivos da JBS afirmaram que repassaram R$ 1 milhão a Temer, com intermédio do Coronel Lima, em setembro de 2014.