Temer nega ter solicitado recurso ilícito a Machado: “versão inverídica”

  • Por Jovem Pan
  • 15/06/2016 18h19
Presidente Interino Michel Temer durante cerimônia de posse do senhor Torquato Jardim no cargo de Ministro da Transparência, Fiscalização e Controle. (Brasília - DF, 02/06/2016) Foto: Beto Barata/PR Beto Barata/PR Michel Temer - PR

Em nota, o presidente em exercício, Michel Temer, afirmou que em toda sua vida pública “sempre respeitou estritamente os limites legais para buscar recursos para campanhas eleitorais”.

O peemedebista ainda negou quaisquer tipo de arrecadações feitas de forma ilegal, “seja para si, para o partido e, muito menos, para outros candidatos que, eventualmente, apoiou em disputas”.

“É absolutamente inverídica a versão de que teria solicitado recursos ilícitos ao ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado – pessoa com quem mantinha relacionamento apenas formal e sem nenhuma proximidade”, completa a nota.

Delação

Em delação premiada, o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado envolveu diretamente o presidente em exercício Michel Temer (PMDB) e outros 20 políticos em propinas da estatal. O delator revelou uma suposta operação de captação de recursos ilícitos, envolvendo Temer e o senador Valdir Raupp (PMDB-RR), para abastecer, em 2012, a campanha do então candidato Gabriel Chalita (PMDB) para a Prefeitura de São Paulo.

Machado revelou à Procuradoria-Geral da República que “o contexto da conversa deixava claro que o que Michel Temer estava ajustando com o depoente era que este solicitasse recursos ilícitos das empresas que tinham contratos com a Transpetro na forma de doação oficial para a campanha de Chalita”.

Segundo o delator, Michel Temer lhe disse que estava com problema no financiamento da candidatura de Chalita e perguntou se ele poderia ajudar. “O depoente disse que faria um repasse através de uma doação oficial no valor de R$ 1,5 milhão”.

Machado teria apontado então a empresa que teria feito o repasse. “Ambos acertaram o valor, que ficou em R$ 1,5 milhão; que a empresa que fez a doação – no valor ajustado – foi a Queiroz Galvão”.

Em nota divulgada na tarde desta quarta, Chalita negou ter pedido recursos ou qualquer tipo de auxílio a Sérgio Machado para sua campanha à Prefeitura em 2012.

“Esclareço, ainda, que todos os recursos recebidos na minha campanha foram legais, fiscalizados e aprovados pelo Tribunal Regional Eleitoral”, escreveu Chalita.

*Com informações de Estadão Conteúdo