Temer recebe 22 ministros em reunião antes de viagem à Alemanha

  • Por Estadão Conteúdo
  • 05/07/2017 22h14
BRA100. BRASILIA (BRASIL), 20/05/2017.- El presidente de Brasil, Michel Temer, se retira luego de dar un discurso hoy, sábado 20 de mayo de 2017, en el Palacio del Planalto, en Brasilia (Brasil). El presidente, en un mensaje a la nación, cuestionó la validez de las grabaciones realizadas por uno de los dueños de la empresa JBS y en la que, según la Fiscalía, Temer avala la compra del silencio de un poderoso diputado preso por corrupción. El presidente pidió al Tribunal Supremo la suspensión de la investigación abierta en su contra por los supuestos delitos de corrupción y obstrucción a la justicia. EFE/Joédson AlvesPresidente Michel Temer cobra que ministros articulem para "segurar" a denúncia que está na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara

O presidente Michel Temer convocou na noite desta quarta-feira, 5, de última hora, uma reunião ministerial no Palácio do Planalto, antes de embarcar para a Alemanha, onde participa da reunião do G-20. No dia em que os advogados entregaram na Câmara a defesa de Temer contra a denúncia por corrupção passiva, o presidente está reunido com 22 ministros e secretários executivos. O encontro é fechado.

Segundo apurou a reportagem, a ideia de Temer ao convocar o encontro de última hora foi para pedir que os ministros trabalhem para reforçar a agenda positiva do governo e continuem se reunindo com parlamentares para tentar segurar a denúncia que está na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara. Nos últimos dois dias, Temer e os ministros palacianos receberam cerca de cem parlamentares.

Na quinta-feira, 6, pela manhã, antes de embarcar, a previsão é de que o presidente participe de um evento de mudanças no Fies, às 10 horas no Planalto. A previsão é de que ele retorne ao Brasil na madrugada de sábado para domingo.

De acordo com a lista divulgada pelo Planalto estão presentes na reunião ministerial: Gilberto Kassab (Ciência e Tecnologia), Bruno Araújo (Cidades), Osmar Terra (Desenvolvimento Social), Mendonça Filho (Educação), Leonardo Picciani (Esporte), Marcos Pereira (Indústria e Comércio), Helder Barbalho (Integração Nacional), Torquato Jardim (Justiça), Sarney Filho (Meio Ambiente), Fernando Bezerra (Minas e Energia), Dyogo Oliveira (Planejamento), Aloysio Nunes (Relações Exteriores), Ricardo Barros (Saúde), Maurício Quintella (Transportes), Marx Beltrão (Turismo), Eliseu Padilha (Casa Civil), general Sergio Etchegoyen (Gabinete de Segurança Institucional), Antônio Imbassahy (Secretaria de Governo), Ronaldo Nogueira (Trabalho), Grace Mendonça (Advocacia-Geral da União), Moreira Franco (Secretária-Geral da Presidência), e Luislinda Valois (Direitos Humanos).

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, já embarcou para a Alemanha, mas esteve com o presidente mais cedo. Ele está sendo representado na reunião pelo secretário executivo da Fazenda, Eduardo Guardia. Há ainda o secretario executivo do Ministério da Agricultura, Eumar Roberto Novacki, representando Blairo Maggi; e o chefe de gabinete Ministério da Defesa, Oswaldo Gomes dos Reis Jr, no lugar de Raul Jungmann.

Estão presentes ainda o ministro interino Ministério da Transparência, Wagner de Campos Rosário, e o secretário Executivo do Ministério da Cultura, Felipe Marron.