Temer se reúne com ministros antes de decidir sobre o indulto de Natal

  • Por Jovem Pan
  • 29/12/2018 09h23
Estadão Conteúdo O presidente Michel Temer ainda avalia quem será beneficiado, já que no ano passado, o indulto gerou polêmica, uma vez que beneficiava também presos pela Operação Lava Jato

O presidente Michel Temer ainda avalia os termos do chamado indulto de Natal que deverá ser assinado até segunda-feira (31), último dia da atual administração. O tema já é consenso dentro do governo, mas o presidente ainda avalia quem será beneficiado. No ano passado, o indulto assinado por Temer genrou polêmica, já que o benefício também se estenderia a presos pela Operação Lava Jato.

Nesta sexta-feira, o presidente reuniu os ministros da Segurança Pública, Justiça, Direitos Humanos e Segurança Institucional para discutir o assunto. Depois de ouvir e avaliar os argumentos de todos, deverá finalizar o texto que será publicado no Diário Oficial da União (DOU).

O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, que também tem participado das discussões, em entrevista à Jovem Pan, defendeu que o indulto é apenas uma forma de estímulo à recuperação dos presos e nada tem a ver com impunidade. O próprio Marun, no entanto, não descarta a possibilidade do indulto beneficiar condenados por corrupção.

O presidente Temer havia anunciado que não publicaria o decreto esse ano. O ministro garante que não há possibilidade de um novo recuo, que a decisão já está tomada. O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), critica a medida. Ele já afirmou que se o presidente Temer realmente formalizar o benefício, esse será o último e que no governo dele não haverá mais indulto de Natal.

*Com informações da repórter Luciana Verdolin