Toffoli proíbe que Pezão seja transferido de presídio a partir de janeiro

  • Por Jovem Pan
  • 29/12/2018 09h42 - Atualizado em 29/12/2018 09h43
Agência EFEO governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (MDB), está preso desde 29 de novembro, no Batalhão Especial Prisional da Polícia Militar do Rio de Janeiro

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, proibiu que o governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (MDB), seja transferido de presídio a partir do 1° de janeiro. A medida atende a um pedido feito pela defesa de Pezão, já que a partir desta data, ele perderá o cargo e, consequentemente, o chamado foro privilegiado.

Os advogados de Pezão alegam grave risco à segurança pessoal do governador caso ele seja transferido para um presídio comum.

Segundo o presidente do STF, que está responsável peo plantão da Corte, a medida se justifica diante da dignidade do cargo ocupado. Ainda segundo Dias Toffoli  é recomendável evitar qualquer tipo de medida que possa comprometer “a segurança pessoal, física e psíquica” de Luiz Fernando Pezão.

O emedebista está preso no Batalhão Especial Prisional da Polícia Militar do Rio de Janeiro desde o dia 29 de novembro. Ele é acusado de cometer os crimes de lavagem de dinheiro, organização criminosa além de corrupção ativa e passiva.

*Com informações da repórter Luciana Verdolin