‘Trabalho de embaixador é ser cartão de visita’, diz Bolsonaro ao defender indicação de Eduardo

  • Por Jovem Pan
  • 18/07/2019 17h47
Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência BrasilAs declarações foram feitas em uma cerimônia que marcou os 200 dias de governo

O presidente Jair Bolsonaro defendeu nesta quinta-feira (18), mais uma vez, uma possível indicação de um de seus filhos, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), a embaixador do Brasil nos Estados Unidos. Ao exaltar as qualidades que o capacitariam ao cargo, o presidente citou a proximidade com a família do presidente norte-americano Donald Trump.

“Eduardo é uma pessoa bastante comunicativa, entre outras coisas, e se aproximou da família do presidente Trump. Tanto é que, na Casa Branca, quando estive por lá em uma reunião reservada em que nem o ministro deles nem o nosso pode entrar, Trump fez questão de convidar o Eduardo para entrar e assistir. A imprensa até falou que ele deixou o Ernesto Araújo [ministro das Relações Exteriores] para trás. Não é verdade isso daí. É uma amizade que não tem preço. E o trabalho de quem é embaixador é ser cartão de visita”, disse.

Ao relembrar a trajetória do filho no país norte-americano, Bolsonaro contou novamente que ele “já fritou hambúrguer” por lá. “Ele queria sair do Brasil. Eu estimulei a prestar um concurso. Qual pai quer que o filho saia? Ele passou no concurso da polícia e, enquanto aguardava recrutamento, fez intercâmbio. Ficou seis meses nos EUA. Obviamente queria que eu pagasse a estadia para aperfeiçoar o inglês, mas falei que não. Ia pesar para mim. Ele foi, então, fritar hambúrguer e entregar pizza.”

As declarações foram feitas em uma cerimônia no Palácio do Planalto, em Brasília, que marcou os 200 dias de governo. Participaram também ministros e parlamentares.