TRF-3 suspende determinação que obrigava Bolsonaro a mostrar exames de Covid-19

  • Por Jovem Pan
  • 02/05/2020 16h08 - Atualizado em 02/05/2020 16h45
Gabriel Biló/Estadão ConteúdoJair Bolsonaro é o atual presidente da República do Brasil

O Tribunal Regional da 3ª Região (TRF-3) suspendeu, neste sábado (2), a determinação da Justiça de São Paulo que obrigada a Advogacia Geral da União (AGU) a apresentar os resultados dos exames de Covid-19 realizados pelo presidente Jair Bolsonaro.

Após a decisão da desembargadora plantonista Mônica Nobre, Bolsonaro não precisará mais divulgar os papéis neste sábado.

A desembargadora suspendeu – pelo prazo de cinco dias – o cumprimento da decisão que obrigava Bolsonaro a entregar em 48 horas todos os papéis dos testes de covid-19. A desembargadora decidiu esticar o prazo para que o relator do caso na segunda instância analise os argumentos da União.

A AGU já havia enviado à Justiça relatórios médicos que atestavam que o presidente havia testado negativo para o novo coronavírus – após parte de sua comitiva ter testado positivo.

A Justiça, no entanto, entendeu que os relatórios médicos “não atendiam integralmente à determinação judicial” e renovou o prazo de 48 horas para que a determinação fosse cumprida.

A ação foi movida pelo jornal O Estado de S. Paulo, sob a alegação de que o presidente, em sua conta no Twitter, anunciou que seus testes deram negativo para a Covid-19 sem apresentar documento que atestasse aquele diagnóstico.

Nesta quinta, o presidente afirmou que se sentiria “violado” se tivesse que mostrar o resultado de seus exames. “Eu não minto”, disse.

*Com informações do Estadão Conteúdo