TST realiza, nesta quarta (04), audiência de conciliação entre Correios e federações

  • Por Jovem Pan
  • 03/10/2017 13h36 - Atualizado em 03/10/2017 13h37
Fernando Frazão/Agência BrasilO movimento começou no último dia 20 e conta com a adesão de trabalhadores dos 26 Estados mais o Distrito Federal

O Tribunal Superior do Trabalho, em Brasília, fará nesta quarta-feira (04), às 16h, uma audiência de conciliação entre os Correios e as federações que representam os trabalhadores, de modo a tentar reverter a greve que entrou em seu 14º dia nesta terça-feira (03).

O movimento começou no último dia 20 e conta com a adesão de trabalhadores dos 26 Estados mais o Distrito Federal. No dia 28 de setembro, o vice-presidente do Tribunal Superior do Trabalho, ministro Emmanoel Pereira, afirmou que a greve era abusiva, pois havia começado quando a negociação coletiva ainda estava em negociação.

Segundo ele, os trabalhadores que seguirem parados “não estão em greve”, mas sim “ausentes do trabalho”.

Os Correios afirmam que, com a decisão do TST, os “empregados que aderiram à paralisação devem retornar aos seus postos de trabalho imediatamente”. Em nota divulgada nesta segunda-feira (02), a empresa informou que 85,56% dos empregados estavam trabalhando normalmente em todo o País, e que desde sexta-feira (29), mais de 1,2 mil retornaram aos seus postos de trabalho.

Segundo as federações que representam os trabalhadores, a paralisação é parcial e tem redução de funcionários em agências, mas afeta principalmente a área de distribuição. Agências franqueadas não estão participando da greve.

Os Correios garantem que, mesmo com pessoal reduzido, a rede de atendimento está aberta e todos os serviços continuam disponíveis. Estão suspensos apenas aqueles com hora marcada: Sedex 10, Sedex 12, Sedex Hoje, Disque Coleta e Logística Reversa Domiciliária.