‘Tudo na vida pode mudar em um segundo’, diz a ex-ginasta Lais Souza

Em conversa com Patrick Santos, do podcast 45 Do Primeiro Tempo, da Jovem Pan, a campeã de ginástica artística conta como tem sido a sua vida nos últimos sete anos, desde o acidente que lhe deixou tetraplégica

  • Por Jovem Pan
  • 20/08/2021 15h19 - Atualizado em 20/08/2021 15h27
Arquivo Pessoal/Lais SouzaLais Souza: "No desespero, às vezes a gente não dá um passo atrás. Naquele momento eu não queria ir trabalhar num shopping, mas deveria ter ido"

Em conversa com o podcast 45 Do Primeiro Tempo, da Jovem Pan, a ex-ginasta Lais Souza, 32 anos, abriu seu coração e contou como tem sido a sua vida nos últimos sete anos, desde o acidente que lhe deixou tetraplégica em 2014. Lais Souza tem certeza de uma coisa: de que é possível dar sentido à própria vida, apesar das dificuldades e pedras no caminho. Ciente que todos nós, seres humanos, em alguma medida enfrentamos desafios nesta existência, ela olha hoje para os seus últimos sete anos com mais aceitação, apesar de admitir ser necessária uma dose diária de fé para tocar a vida. Desde janeiro de 2014, ela vive em uma cadeira de rodas. Um acidente de esqui a deixou inerte do pescoço para baixo após o choque em uma árvore, em Salt Lake City, nos Estados Unidos. Em conversa com Patrick Santos, jornalista e apresentador do podcast, a multicampeã de ginástica artística, tendo participado de duas Olimpíadas (Atenas-2004 e Pequim-2008), disse que “na vida tudo pode mudar a cada segundo, e o problema é que não damos muita atenção para isso”. “Eu descia uma pista de esqui durante a preparação para os Jogos Olímpicos de Inverno quando, em um segundo, olhei para trás para falar com minha amiga e logo encontrei uma árvore. Daí fui para o hospital. E não andei mais”, recorda.

Na entrevista, a ex-ginasta lembrou também da fase difícil que viveu um pouco antes do próprio acidente, logo que deixou a ginástica artística para tentar a sorte nos esportes de inverno. Laís estava bem confusa sobre seu futuro quando sentiu que a modalidade, da qual dedicou 21 anos de sua vida, não lhe traria mais frutos. “Quando eu saí da ginástica, eu não queria dar um passo atrás, eu não queria voltar para casa dos meus pais, voltar para a minha cidade. Estava sem saber o que fazer, sem orientação por qual caminho seguir, mas aí pintou um convite da Confederação Nacional de Esporte de Neve e acabei aceitando.” Pouco mais de um ano depois veio o acidente que a deixou tetraplégica. Quando olha em perspectiva e relembra aquele momento de sua vida, Lais é categórica: “No desespero, às vezes a gente não dá um passo atrás. Naquele momento eu não queria ir trabalhar num shopping, mas deveria ter ido”, desabafa.

Neste papo com o podcast 45 Do Primeiro Tempo, Lais falou também sobre o sonho de voltar a andar, dos custos mensais que tem com o corpo de funcionários – ela necessita de ajuda 24 horas do por dia -, dos sonhos e também sobre seu atual momento. “Hoje estou muito mais espiritualizada e vejo a vida de outra forma.”

Ouça a conversa completa no podcast 45 Do Primeiro Tempo:

Saiba mais sobre o podcast

O podcast 45 Do Primeiro Tempo é apresentado pelo jornalista e escritor Patrick Santos, que foi gerente de jornalismo do Grupo Jovem Pan. Em agosto de 2018, decidiu tirar um período sabático para encontrar mais equilíbrio entre vida e carreira. No podcast, Patrick Santos traz semanalmente convidados para contar suas histórias sobre reinvenção e propósito. Já estiveram no programa nomes como Amyr Klink, Monja Coen, Oscar Schmidt, Tony Bellotto, Marcelo Gleiser, Celso Loducca, Lucia Helena Galvão, Carlos Burle, entre tantos outros convidados. Já são mais de 110 episódios disponíveis em todas as plataformas digitais. Confira AQUI.