Uber bane motorista após denúncia gravada de assédio

  • Por Jovem Pan
  • 19/02/2020 09h32
ReproduçãoEx-motorista do Uber, Andre Machado

O Uber decidiu banir do aplicativo o motorista que assediou uma passageira de apenas 17 anos durante uma corrida realizada na tarde de domingo, na cidade de Viamão, região metropolitana de Porto Alegre.

Em exclusão da plataforma foi comunicada em nota. “A Uber considera inaceitável e repudia qualquer ato de violência contra mulheres. A conta do motorista parceiro foi banida assim que a denúncia foi feita. A empresa defende que as mulheres têm o direito de ir e vir da maneira que quiserem e têm o direito de fazer isso em um ambiente seguro.”

A jovem se deslocava para a casa de uma amiga quando foi abordada pelo condutor, e ao perceber o assédio, gravou e publicou o diálogo em suas redes sociais. Identificado como Andre Machado, o motorista diz que poderia namorar a jovem, que responde ser menor de idade. Ele insiste, dizendo que esse não seria um problema. “Problema seria se tu tivesse 13 anos. E eu acho que tu não tem 13 anos… De 14 para cima, tu já é responsável”.

Logo depois, ele diz que namoraria a adolescente se ela não tivesse namorado. Ela então responde que Andre tem idade para ser seu pai. “Não sou teu pai nada”. Ela continua: “Mas tem idade”. E ele continua: “Eu faria coisas que teu pai não faria. Pode ter certeza”.

A jovem tenta finalizar o assunto. “Eu não tenho interesse, obrigada”, disse. “Estou só brincando, eu não estou dizendo que você deveria ter interesse”, é a última fala do motorista no vídeo.

A denúncia no aplicativo foi feita logo após o fim da corrida. Um boletim de ocorrência foi registrado na Delegacia da Mulher de Viamão. A mãe da jovem, que a acompanhou na delegacia, lamentou o episódio e disse ter ficado “enojada e indignada”. Segundo ela, a filha utilizava o transporte por aplicativo para evitar assaltos no transporte público.

“Tipo Anitta”

Na tarde de ontem, um vídeo com uma entrevista de Andre Machado concedida à imprensa local viralizou após a cantora Anitta postar em sua conta oficial do Twitter. Segundo Machado, a jovem estava vestindo roupas curtas. “Ela estava com um short tipo Anitta, com uma mini blusa, com as pernas abertas no banco e chamando a atenção”, disse.

A cantora se pronunciou sobre o caso. “Acabei de receber esse vídeo onde o motorista de Uber que assediou uma passageira menor de idade tenta justificar o injustificável, dizendo que a menina estava usando um short ‘tipo Anitta’ e sentada numa posição favorável ao assédio.

NADA justifica um assédio. A forma de se vestir, sentar, falar etc não significa qualquer autorização ou pedido ou convite a ser assediada e/ou invadida, abusada, estuprada etc.

Quanto à menina estar usando um short ‘tipo Anitta’, pra mim significa que ela é independente, não tem medo de ser quem ela quer e, acima de tudo, bem inteligente pra denunciar e expor um assediador para que outras meninas não passem pelo mesmo que ela.”

* Com informações do Estadão Conteúdo.