Um dia após protestos, Mansueto usa Twitter para defender reforma da Previdência

  • Por Estadão Conteúdo
  • 29/04/2017 16h30
Marcelo Camargo/Agência BrasilMansueto de Almeida, secretário do Tesouro Nacional

Um dia após as manifestações por todo o País em protesto contra a terceirização, reforma trabalhista e previdenciária, o secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda, Mansueto Almeida, usou sua conta no Twitter para fazer defesa da reforma da Previdência. De acordo com ele, “é preciso entender que quem se aposenta por tempo de contribuição e aos 50 e poucos anos não são as pessoas pobres. São as das classes média e alta”.

Mansueto reforçou no microblog o que já vem falando em suas palestras e entrevistas; que trabalhadores de renda baixa no Brasil se aposentam por idade: 65 homem e 60 mulher nas cidades. “A idade mínima da mulher vai aumentar dois anos”, disse. O projeto original de reforma da Previdência enviado pelo governo ao Parlamento previa a unificação da idade mínima para homens e mulheres.

“Algumas pessoas são contra a reforma da Previdência e reclamam que os ricos e privilegiados se aposentam cedo. Mas sem a reforma isso vai continuar”, alertou o secretário por meio do Twitter.