UnB expulsa 15 alunos por fraudes no sistema de cotas raciais

Irregularidades na forma de ingresso também causaram cassação do diploma de dois bacharéis em Direito

  • Por Jovem Pan
  • 14/07/2020 20h55 - Atualizado em 14/07/2020 20h58
Divulgação/UnBUnB adotou a política de cotas há mais de 20 anos

A reitoria da Universidade de Brasília (UnB) anunciou nesta terça-feira, 14, a expulsão de 15 alunos por terem fraudado o sistema de cotas raciais vigente na instituição há quase 20 anos. Essa é a primeira vez que uma medida desta natureza é adotada pela universidade. Três dos expulsos cursavam Direito; quatro, Medicina e três, Ciências Sociais. Os cursos de Letras-Francês, Ciência da Computação, Engenharia de Software e Medicina Veterinária tiveram um aluno expulso cada.

Outros dez alunos também sofreram sanções por causa das fraudes. Dois deles, que já haviam se formado perderam seus diplomas, e oito, que já estavam afastados por outros motivos, tiveram seus créditos anulados. Os processos começaram com denúncias contra 100 estudantes por supostamente terem fraudado o ingresso por meio do sistema de cotas raciais em 2017. A universidade abriu uma sindicância, e nomeou uma comissão para avaliar os casos.

Em uma primeira análise, 73 estudantes foram retirados da apuração. Uma segunda comissão foi criada para dar prosseguimento à análise dos 28 restantes. A reitoria da UnB argumenta que todos tiveram direito ao contraditório, e que o processo teve parecer da Procuradoria Federal junto à universidade.