Vaccari, ex-tesoureiro do PT, é condenado ao lado de Duque, Youssef, Barusco e mais seis

  • Por Jovem Pan
  • 21/09/2015 12h45

João Vaccari Neto responde perguntas de deputados nesta quinta-feira (09)

João Vaccari Neto

O ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto foi condenado a 15 anos e 4 meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, pela Justiça Federal nesta segunda-feira (21), ao lado de outras nove pessoas.

Vaccari foi acusado de manejar repasses de pelo menos R$ 4,26 milhões para o Partido dos Trabalhadores, até por meio de doações oficiais, registradas na Justiça. Ele é réu em outras ações e essa é sua primeira condenação.

A decisão do juiz federal Sérgio Moro inclui o ex-diretor de Serviços Petrobras Renato Duque, o ex-gerente da estatal Pedro Barusco e o doleiro Alberto Youssef. As doações de empresários ao PT teriam sido feitas a pedido de Duque.

Renato Duque foi condenado a 20 anos e 8 meses de cadeia. Ele e Vaccari já estão presos em Curitiba.

Augusto Mendonça Neto, dono da Toyo Setal, Julio Camargo, lobista da Toyo Setal, e Mario Goés, apontado como operador do esquema, também foram condenados. Após definir quem venceria as licitações das obras da petroleiras, as empresas do “clube das empreiteiras” corrompiam agentes públicos para garantir o sucesso do acordo.

Renato Duque, condenado a 20 anos (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Pelo benefício dos acordos de delação premiada, Julio Camargo e Augusto Mendonça tiveram a pena reduzida. Camargo pegou 5 anos em regime aberto em vez de 12 anos, e a pena de Mendonça passou de 16 anos para 4 anos, também em regime aberto. Youssef, cujas penas chegam a 32 anos, também teve condenação reduzida pela colaboração com a investigação e deve ficar mais três anos preso. Ele está encarcerado desde março de 2014.

Essas condenações dizem respeito à 10º fase da Operação Lava Jato, deflagrada em março. Ela investigou desvios nas refinarias da Petrobras de Paulínia, interior de São Paulo, e Araucária, no Paraná.

Empreiteiras pagavam propina para obter contratos.

Confira a lista com todos os condenados e os seus respectivos crimes:

  • Alberto Youssef: lavagem de dinheiro
  • Augusto Ribeiro de Mendonça Neto: corrupção ativa, lavagem de dinheiro e associação criminosa
  • Adir Assad: lavagem de dinheiro e associação criminosa
  • Dario Teixeira Alves Júnior: lavagem de dinheiro e associação criminosa
  • João Vaccari Neto: corrupção passiva e lavagem de dinheiro
  • Julio Gerin de Almeida Camargo: corrupção ativa, lavagem de dinheiro e associação criminosa
  • Pedro Barusco: corrupção passiva, lavagem de dinheiro e associação criminosa
  • Renato Duque: corrupção passiva, lavagem de dinheiro e associação criminosa
  • Sônia Mariza Branco: lavagem de dinheiro e associação criminosa
  • Mario Frederico Mendonça Goes: corrupção passiva, lavagem de dinheiro e associação criminosa

Paulo Roberto Costa, que também era réu no caso, foi absolvido neste processo específico por falta de provas. Ele já havia sido condenado, no entanto, a 12 anos de prisão em julho, ao lado de réus ligados a outra empreiteira, a Camargo Corrêa.

Com informações do G1 e da Folha de São Paulo.