Vélez reage à indicação de Bolsonaro de que pode ser demitido: ‘Não vou entregar o cargo’

  • Por Jovem Pan
  • 05/04/2019 10h38
Dida Sampaio/Estadão Conteúdo“Não vou entregar o cargo”, respondeu o ministro a jornalistas em sua chegada ao fórum do Lide, em Campos do Jordão

O presidente Jair Bolsonaro sinalizou nesta sexta-feira (05) que deve tomar uma decisão sobre o destino do ministro  da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, até a próxima segunda-feira (08).

“Na segunda vamos resolver a situação do MEC (…) Está bem claro que não está dando certo, falta gestão. Vamos tirar a aliança da mão esquerda e pôr na direita”, disse o presidente. “Até segunda vai ser resolvido, ninguém mais vai reclamar. Vélez é boa pessoa. Quem vai decidir sou eu. Segunda é o dia do fico ou não fico”, completou. As afirmações foram feitas durante um café da manhã com jornalistas no Palácio do Planalto. A Jovem Pan não foi convidada.

A indicação, portanto, é de que o ministro Ricardo Vélez Rodríguez seja demitido, principalmente após os frequentes desgastes sofridos nas últimas semanas.

Entretanto, presente no 18º Fórum Empresarial Lide, que ocorre nesta sexta (05) em Campos do Jordão, o ministro da Educação negou que vá deixar o comando do MEC.

“Não vou entregar o cargo”, respondeu o ministro a jornalistas em sua chegada ao fórum. Questionado se recebeu a informação do presidente Jair Bolsonaro de que seria exonerado, Vélez ficou em silêncio. Pouco antes de entrar no fórum, uma jornalista o questiona se o presidente tratou do assunto com ele, ao que ele responde “não, vamos lá” e entra no evento.

Diante da insistência de jornalistas, o ministro declarou que a única coisa “insustentável” é a morte: “insustentável por quê? A única coisa insustentável é a morte”.

Confira: