Vereadora de Santo André presa em novembro é solta; Justiça a afastou do cargo

  • Por Jovem Pan
  • 15/12/2018 12h13
ReproduçãoA vereadora está proibida de frequentar a Câmara Municipal e de deixar a cidade em que reside. Ela também foi afastada do cargo e não pode deixar sua residência durante a noite

Foi solta a vereadora de Santo André, cidade do ABC Paulista, Elian Santana (SD), que estava presa desde 26 de novembro acusada de liderar esquema de fraudes no INSS. O rombo nos cofres municipais chega a R$ 170 milhões.

Agora que foi liberada, a vereadora está proibida de frequentar a Câmara Municipal e foi afastada do cargo. A medida cautelar foi assinada pelo juiz Alessandro Diaferia nesta sexta-feira (14) e prevê, ainda, que ela mantenha-se recolhida durante a noite e não deixe a cidade em que reside. Santana também foi obrigada a entregar o seu passaporte à Polícia Federal.

Prisão

A vereadora foi presa no âmbito da Operação Barbour. O Ministério Público Federal afirma que há indícios de que o gabinete de Santana servia de base de operações para a coordenação das fraudes. “[o grupo] aliciava pessoas, a maioria servidores do Banco do Brasil, interessadas em supostos serviços de assessoria previdenciária para antecipar a obtenção da aposentadoria”, explica o MPF.

As aposentadorias fraudulentas eram criadas a partir da falsificação de documentos que aumentavam o tempo de serviço e contribuição ao INSS. As pessoas eram atendidas à distância ou dentro da própria Câmara Municipal.

O outro lado

Os advogados da vereadora disseram em nota que “reiteram sua confiança no Poder Judiciário brasileiro e aguardam o encerramento do inquérito policial para o esclarecimento da verdade sobre os fatos”.