Vereadores do Guarujá gastam verba oficial em “night club” de Brasília

  • Por Jovem Pan
  • 02/08/2018 09h38
DivulgaçãoApple's Night Club exibe postes de "pole dance" e imagens de mulheres nuas e seminuas em suas paredes internas, mas Câmara do Guarujá garante que políticos foram lá apenas para "se alimentar"

Ao julgar os gastos da Câmara Municipal do Guarujá (SP), o Tribunal de Contas do Estado (TCE-SP) observou o gasto irregular de verba pública de R$ 440, por três vereadores, na Apple’s Night Club, uma boate de Brasília (DF), informa a Folha de S. Paulo.

Os gastos foram realizados na noite de 14 de abril de 2015. Em nota ao jornal, a Câmara do Guarujá disse que os vereadores estiveram na casa noturna “apenas para se alimentar”. O site da boate expõe mulheres seminuas.

Três vereadores da Comissão de Assuntos Relevantes da Câmara de Guarujá participaram das despesas na casa noturna: Mário Lúcio da Conceição (PR), Walter dos Santos (PSB) e Givaldo do Açougue (PSD). Nenhum deles, no entanto, assumiu a despesa. Eles preferiram atribuir os gastos à comissão, que buscava recolher impostos sobre a movimentação de navios para o município. Os vereadores foram a Brasília para visitas ao Ministério dos Transportes e na Secretaria dos Portos.

O ex-vereador Ronald Luiz Nicolaci Fincatti (DEM), que era presidente da Câmara de Vereadores à época, defendeu os colegas no tribunal. Fincatti disse que os vereadores acabaram em uma casa “onde se diz que há movimentos de prostituição”. “A gente verificou que essa nota passou [no departamento financeiro] porque está dentro da legalidade. Não está certa dentro da moralidade”, afirmou.

Além deste gasto irregular, o TCE notou o pagamento de horas extras de R$ 1,9 milhão a servidores comissionados sem controle do horário, equivalente a quase 5% do total de despesas da Câmara. Também foi notado o uso irregular de carros oficiais e o pagamento de “adicional de nível superior” para cargos cujo requisito já era ser formado.