Vice-presidente do PSL-SP rejeita nome de Joice para prefeitura: ‘Linha auxiliar do PSDB’

  • Por Victoria Abel
  • 28/08/2019 21h47 - Atualizado em 28/08/2019 21h48
Valter Campanato/Agência BrasilDeputada ganhou o apoio do senador Major Olímpio à pré-candidatura

Após vencer um obstáculo dentro do PSL e ganhar o apoio do senador Major Olímpio, a pré-candidatura de Joice Hasselmann à prefeitura de São Paulo enfrenta resistências da executiva do partido no Estado. O vice-presidente do PSL paulista, deputado estadual Gil Diniz, rejeita o nome da deputada federal como possível candidata e afirma que o partido não pode lançar quem ele chama de “linha auxiliar do PSDB.”

Hasselmann já declarou ter amizade com o governador de São Paulo, João Doria, e teve participação ativa na campanha do tucano nas últimas eleições. “O PSL tem que ter um candidato do PSL e não de uma linha auxiliar do PSDB dentro do PSL. E nós temos quadros para isso”, afirmou Diniz.

Em discurso na Assembleia Legislativa nesta quarta-feira, Gil Diniz criticou o fato de Joice se lançar como pré-candidata e defendeu que o PSL tenha prévias para que outros interessados na disputa municipal se apresentem.

“Nós defendemos aqui que nossas bases sejam ouvidas, que haja essa democracia dentro do partido e que os quadros se apresentem para ser candidatos. Pode ter um milhão de votos, ou pode ter voto nenhum, nós vamos discutir e defender o melhor nome para a cidade de São Paulo”, disse o vice-presidente do PSL-SP.

Na noite desta terça-feira, o senador Major Olímpio criticou nota da executiva do PSL de São Paulo que informava que o partido ainda não tinha pré-candidato definido. Olímpio não poupou Gil Diniz e disse que tomar decisões não é o forte do deputado. A líder do governo no Congresso, Joice Hasselmann, também atacou o colega de sigla e o chamou “aspone”.

Da tribuna da Alesp, Gil Diniz ainda afirmou que o partido tem outras opções de filiados no quadro para concorrer na disputa à prefeitura e que não precisa ser alguém que já tenha um mandato. O deputado estadual citou o nome de Edson Salomão, do Movimento Conservador, e do apresentador José Luiz Datena, que ainda não se filiou a nenhum partido.

* Com informações da repórter Victoria Abel