Weintraub se diz ‘otimista’ e prevê descontingenciamento em setembro

  • Por Jovem Pan
  • 01/08/2019 11h33
MATEUS BONOMI/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDOPasta sofreu novo bloqueio, de R$ 348 milhões, nesta semana

O ministro da Educação (MEC), Abraham Weintraub, disse nesta quinta-feira (1) que o descontingenciamento da pasta pode acontecer em setembro. Em entrevista ao Morning Show, ele se disse “otimista” como a situação do Brasil e afirmou que, como economista, até o final deste ano o país deve estar em uma situação melhor, no geral.

“Tudo caminhando bem, economia voltando, meu prognóstico inclusive já como economista de formação… Eu acho que em setembro a gente faria o descontingenciamento. “, declarou, acrescentando que há grandes possibilidades de que suas previsões estejam corretas. “O que eu vejo: a economia está melhorando. E não estou falando em nome do governo, estou falando como Abraham, economista, vivi disso durante muito tempo e tenho grau de acerto bem razoável.”

Segundo Weintraub, o Brasil já está dando alguns sinais de melhora, como a queda no desemprego, que ficou em 12% em junho, em sua terceira queda consecutiva. “A economia está voltando, o emprego, que é um sinalizador muito importante, já está dando sinais de força, alguns indicadores de antecedência também estão sinalizando isso, então eu estou bem otimista. Eu acredito realmente que no final do ano a gente vai ter um cenário praticamente normalizado”, afirmou.

O ministro acredita, no entanto, que o próximo ano ainda será um desafio para o MEC. “Estamos administrando uma gestão ruim, de estresse, fazendo a gestão na boca do caixa, mas acho que até o momento temos mantido a maior parte das atividades essenciais funcionado. Mas o desafio maior vai ficar para o ano que vem: temos a questão do teto e ainda estaremos em uma situação de estresse, mas esse ano eu acho que a gente vai descontingenciar”, ressaltou.

Bloqueios

Depois de sofrer um contingenciamento de R$ 5,7 bilhões em maio deste ano, que resultou em protestos por todo o Brasil, o Ministério da Educação recebeu, na última terça-feira (30), um novo bloqueio de R$ 348 milhões.

Ao todo, o MEC é a pasta que sofreu o maior número de bloqueio em toda Esplanada dos Ministérios, de R$ 6,1 bilhões. O valor total do contingenciamento no orçamento do país é de 33,4 bilhões.