Witzel diz que vídeo de conversa com Mourão não teve conotação política

  • Por Jovem Pan
  • 27/01/2020 18h45
Marcelo Fonseca/Estadão ConteúdoGovernador não comentou, porém, o fato de a gravação ter sido feita sem o consentimento de Mourão

Após a repercussão negativa da gravação da conversa que teve com o vice-presidente Hamilton Mourão, o governador do Rio, Wilson Witzel (PSC), alegou que o vídeo “não tem qualquer outra conotação que não demonstrar união num momento de necessidade do povo.” Witzel não comentou, porém, o fato de a gravação ter sido feita sem o consentimento de Mourão.

“O vídeo divulgado nas redes sociais do governador Wilson Witzel tem somente a intenção de tranquilizar os moradores de cidades do noroeste do Estado, fortemente atingidas pelas chuvas e, em função disso, sem item básico neste momento que é água para consumo”, diz a nota enviada pelo governo.

Mourão afirmou, na manhã desta segunda-feira, que Witzel “esqueceu” a moral e a ética ao divulgar o vídeo da conversa que tiveram por telefone. “Em relação ao governador Witzel, ele diz que foi fuzileiro naval. Eu acredito que ele se esqueceu da ética e da moral que caracterizam as Forças Armadas quando saiu do corpo de fuzileiros navais”, declarou o presidente em exercício.

No vídeo, o governador estava no carro a caminho de regiões afetadas pela chuva no norte do Estado. Ele liga, via WhatsApp, para Mourão, a fim de buscar um apoio do governo federal para a situação daquela região.

A publicação do vídeo foi vista como uma forma de provocação ao presidente Jair Bolsonaro, ex-aliado e hoje adversário político do governador. Witzel chama Mourão de “presidente” durante a ligação — ele está na função por causa da viagem de Bolsonaro à Índia.

Veja abaixo a nota divulgada por Wilson Witzel:

“O vídeo divulgado nas redes sociais do governador Wilson Witzel tem somente a intenção de tranquilizar os moradores de cidades do noroeste do estado, fortemente atingidas pelas chuvas e, em função disso, sem item básico neste momento que é água para consumo. A informação de que os governos estadual e federal estarão juntos para atender demandas básicas da população da região não tem qualquer outra conotação que não demonstrar união num momento de necessidade do povo. Por isso é importante e de interesse público.

A disposição de auxiliar a região demonstrada pelo presidente em exercício, Hamilton Mourão, é prova do compromisso com as vítimas dessa calamidade que trouxe grandes prejuízos a várias cidades fluminenses. Ressalte-se que o telefonema caracteriza uma conversa de trabalho, buscando uma solução para um problema específico. E a sensibilidade demonstrada pelo presidente em exercício evitará o sofrimento de milhares de pessoas.”

* Com informações do Estadão Conteúdo