Zona Azul será privatizada pela prefeitura de São Paulo; edital será publicado neste sábado

  • Por Jovem Pan
  • 18/01/2019 15h52
Eduardo Nicolau/Estadão ConteúdoConcessão deve durar 15 anos, de acordo com o prefeito Bruno Covas

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, revelou com exclusividade à Jovem Pan que vai privatizar a Zona Azul, o sistema pago de estacionamento rotativo da capital paulista. “Amanhã deve ser publicada [no Diário Oficial do Município] a concessão, por 15 anos”, afirmou o tucano. Cerca de 50 mil vagas regulamentadas fazem parte do sistema.

“Estamos colocando na rua o que foi um trabalho de discussão durante dois anos, de consulta ao mercado, de audiência pública, de pesquisa e de visitas internacionais. A gente vai começar a colher os frutos”, disse covas. A ideia de passar a Zona Azul para a iniciativa privada já havia sido declarada pelo ex-prefeito João Doria (PSDB), hoje governador.

Outras concessões devem ser publicadas pelo governo paulistano nas próximas semanas, como a de parques. “Vamos passar para a iniciativa privada temas que não tem nenhum sentido a prefeitura cuidar, como a Zona Azul, para que a gente possa focar em educação e saúde”, disse. O estacionamento rotativo pago existe há 44 anos na capital.

A Zona Azul tem o objetivo de promover a rotatividade das vagas de estacionamento em vias públicas de São Paulo, para racionalizar o uso do sistema viário em áreas com maior quantidade de veículos e de pessoas. Para estacionar, é preciso comprar um cartão em pontos de venda como bancas de jornal ou em aplicativo digital para celulares.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos