Zveiter questiona troca de membros na CCJ

  • Por Estadão Conteúdo
  • 11/07/2017 15h40
Embora o regimento interno da Câmara permita a troca de membros pelos líderes partidários, Zveiter disse entender que no momento em que o processo começa tramitar, não é possível mais mudar a composição do colegiado

O relator na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da denúncia contra o presidente Michel Temer, deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ), questionou nesta terça-feira, 11, a recente troca de membros no colegiado. Embora o regimento interno da Câmara permita a troca de membros pelos líderes partidários, Zveiter disse entender que no momento em que o processo começa tramitar, não é possível mais mudar a composição do colegiado.

“Imaginem se, em qualquer tribunal, iniciado o andamento do processo, possa ser feita a troca dos integrantes da Câmara ou da turma julgadora deliberadamente sabendo qual é o voto que eles vão proferir. Então, no meu entendimento, em princípio, essa troca não poderia ser feita”, afirmou.

Nesta terça-feira, parlamentares do PMDB apresentaram um voto em separado pela inadmissibilidade da denúncia. Na última segunda-feira (10),  Zveiter votou pelo acolhimento da denúncia e disse estar tranquilo porque votou de acordo com sua consciência. “Estou absolutamente tranquilo de que eu fiz o melhor que podia”, respondeu. Zveiter afirmou que não existe a possibilidade de ficar isolado. “Ninguém pode me isolar”, ressaltou.

Durante a sessão desta manhã na CCJ, peemedebistas cobraram a saída dele do partido. “Entendo que ele não tem condições de ficar no partido”, pregou o vice-líder da bancada do PMDB, Carlos Marun (MS). “Estou no PMDB, continuo no PMDB e pretendo permanecer no PMDB”, rebateu Zveiter.