Brexit e protecionismo dos EUA ameaçam economia alemã em 2017, diz instituto

  • Por Estadão Conteúdo
  • 06/12/2016 10h14
BIRCH RUN, MI - AUGUST 11: Republican presidential candidate Donald Trump speaks at a press conference before delivering the keynote address at the Genesee and Saginaw Republican Party Lincoln Day Event August 11, 2015 in Birch Run, Michigan. This is Trump's first campaign event since his Republican debate last week. (Photo by Bill Pugliano/Getty Images)Donald Trump

A incerteza política pesará sobre a economia alemã, cujo crescimento deve desacelerar para 1,1% no próximo ano, de um avanço estimado de 1,8% em 2016, afirma o instituto de pesquisa econômica alemão HWWI. A entidade cita entre os fatores para isso o processo de saída do Reino Unido da União Europeia, o chamado Brexit, e o novo governo dos Estados Unidos, comandado pelo presidente eleito Donald Trump, que ameaça ser mais protecionista.

“O Brexit, a mudança de governo nos EUA, o referendo na Itália e as eleições de 2017 em países cruciais da zona do euro e da UE estão ofuscando o desempenho econômico”, afirmou o instituto. O governo alemão prevê crescimento de 1,4% nas exportações do país em 2017, após avanço esperado de 1,8% no ano atual.