Brigadas detêm avanço de incêndio em parque nacional no sul do Chile

  • Por Agencia EFE
  • 21/03/2015 21h32

Santiago do Chile, 21 mar (EFE).- A Corporação Nacional Florestal (Conaf) informou neste sábado que seus homens conseguiram deter o avanço do incêndio florestal que atinge o Parque Nacional Conguillío, na região de Araucanía, no sul do Chile.

Através do Twitter, a entidade informou que as chamas chegaram a consumir 70 hectares de área protegida, depois que o fogo avançou pela Reserva Nacional China Muerta, lugar onde a Conaf prossegue com os trabalhos de extinção para conter o incêndio, que até agora consumiu 3.735 hectares.

Nessa reserva, há mais de 150 pessoas trabalhando, 11 brigadas da Conaf, dois helicópteros e maquinaria pesada.

Segundo as autoridades dessa entidade, além do pessoal que veio de outras regiões do Chile, também se juntaram 30 brigadas que chegaram da Argentina neste sábado.

A emergência se agravou porque as chamas só podem ser combatidas por terra, já que as condições meteorológicas impedem o trabalho aéreo.

De acordo com Escritório Nacional de Emergência (Onemi), até hoje havia 26 incêndios ativos em todo o país nas regiões de Bío-Bío, Araucanía, Los Ríos y Los Lagos, que consumiram 9,8 mil hectares de floresta e vegetação.

Os moradores da região criticaram as autoridades pelos poucos recursos utilizados para combater os incêndios no sul do Chile, alguns dos quais estão ativos há semanas.

Nesse sentido, citaram como exemplo o acidente que na semana passada afetou à cidade de Valparaíso, onde operaram 80 caminhões de bombeiros, mas de 20 brigadas florestais, dez aviões, oito helicópteros, além de pessoal da polícia, Forças Armadas e funcionários municipais. EFE

mc/rpr