Califórnia vive sua pior seca em mais de mil anos, diz pesquisa

  • Por Agencia EFE
  • 06/12/2014 00h52

San Francisco, 5 dez (EFE).- A seca crônica vivida pela Califórnia, nos Estados Unidos, desde 2012 é a pior da região nos últimos 1,2 mil anos, afirma um estudo publicado nesta sexta-feira na revista da União Americana de Geofísica.

A pesquisa, feita por estudiosos da Universidade de Minnesota e da Instituição Oceanográfica Woods Hole, de Massachusetts, estabelece que, durante o último milênio, não houve um período de três anos com temperaturas tão elevadas e muito pouca chuva como agora.

Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores analisaram os anéis de crescimento de até 278 carvalhos azuis (uma espécie endêmica da Califórnia) no centro e no sul do estado e os compararam com os de outras árvores como as sequoias e pinheiros, que têm cerca de 1,2 mil anos.

A largura entre os diferentes anéis de crescimento nos troncos das árvores mostra o quão úmido foi cada ano, já que as árvores crescem mais nos anos chuvosos e de baixas temperaturas.

“Ficamos muito surpresos. Não esperávamos esta descoberta”, disse Daniel Griffin, coautor do estudo e professor assistente no departamento de geografia, meio ambiente e sociedade da Universidade de Minnesota.

Na última semana, choveu com bastante intensidade em várias partes da Califórnia. No entanto, essas tempestades, apesar de terem ajudado a diminuir ligeiramente a situação, deveriam se repetir por mais oito vezes durante os próximos meses para que o estado possa sair da situação de seca em 2015. EFE