Carne volta a puxar inflação, que deve fechar ano pouco abaixo do teto

  • Por Jovem Pan
  • 22/10/2014 13h59
Tânia Rêgo/ABr Inflação alimentos - senhora avalia produto geladeira de supermercado

Prévia da inflação oficial, o IPCA-15 sobe 0,48% em outubro e no acumulado de doze meses chega a 6,62%, estourando o teto da meta.

Mas, em entrevista a Denise Campos de Toledo, o economista Fábio Romão prevê que até dezembro o índice vai apenas passar raspando pelo descalabro.

“Dificilmente a inflação de dezembro deste ano vai superar a inflação de dezembro do ano passado, por isso nós vamos fechar o ano um pouquinho abaixo do teto da meta”, explica Romão, que projeta uma inflação de 6,44% para 2014.

Outro economista entende que chegou ao fim o bônus do preço dos alimentos responsável pelo decréscimo do IPCA no meio do ano.

O economista Marcel Caparoz aponta as carnes como as maiores vilãs da inflação em setembro e outubro e adverte para novas altas no horizonte.

“Em outubro o preço das carnes mostrou uma forte alta, como em setembro”, diz.

Marcel Caparoz salienta que o juro mais alto no Governo Dilma tem pouco efeito sobre o consumo de alimentos e de serviços.

O economista entende que a inflação tende a baixar mais efetivamente se a economia continuar murchando sob a batuta da presidente Dilma.