Carteira de Suplicy é furtada durante ato contra Temer em SP

  • Por Estadão Conteúdo
  • 05/09/2016 13h12
Plenário do Senado Federal durante sessão não deliberativa. Em discurso, senador Eduardo Suplicy (PT-SP). Foto: Jefferson Rudy/Agência SenadoEduardo Suplicy (Agência Senado)

O ex-senador Eduardo Suplicy (PT) teve sua carteira roubada, no último domingo, 4, ao participar dos protestos contra o presidente Michel Temer (PMDB), na capital paulista. Aos 75 anos, Suplicy se deu conta que havia sido furtado ao ir para uma lanchonete após o fim da manifestação, que se encerrou no Largo da Batata, na região oeste de São Paulo.

Ele anunciou o fato em seu perfil oficial no Facebook e pediu, na manhã desta segunda-feira, 5, para quem encontrar a carteira contatá-lo, além de também fazer um Boletim de Ocorrência digital. Até às 12h30, porém, o ex-senador ainda não havia tido nenhum retorno.

Não é a primeira vez que o petista é roubado na capital paulista. Há três anos, durante a Virada Cultural, ele teve carteira, celular e documentos furtados durante o show de Daniela Mercury e Zimbo Trio. Ele foi furtado enquanto cumprimentava o público na Estação Júlio Prestes.

Na ocasião, Suplicy subiu ao palco e fez um apelo junto à cantora para que pelo menos os documentos, o celular e os cartões fossem devolvidos – o que ocorreu cerca de 15 minutos depois.