Castro confirma decisão de restabelecer relação diplomática em carta a Obama

  • Por EFE
  • 01/07/2015 13h17

Com Ban Ki Moon como tradutor EFE Obama e Raúl Castro

O presidente de Cuba, Raúl Castro, confirmou nesta quarta-feira (01) a decisão de seu país de restabelecer as relações diplomáticas com os Estados Unidos e abrir embaixadas, em carta destinada ao presidente americano, Barack Obama, informou a rede de televisão estatal do país caribenho.

“Me agrada me dirigir ao senhor para confirmar que a República de Cuba decidiu restabelecer relações diplomáticas com os Estados Unidos da América e abrir missões diplomáticas permanentes em nossos respectivos países no dia 20 de julho de 2015”, disse Raúl Castro na carta.

O texto foi entregue hoje pelo chefe da Escritório de Interesses de Cuba em Washington, José Ramón Cabañas Rodríguez, ao secretário de Estado interino Anthony Blinken.

“A parte cubana assume esta decisão, encorajada pela intenção recíproca de desenvolver relações respeitosas e de cooperação entre nossos povos e governos”, disse o presidente de Cuba.

Raúl Castro lembra que Cuba “se inspira nos princípios e propósitos consagrados na Carta das Nações Unidas e no Direito Internacional” tais como a igualdade soberana, a solução de controvérsias por meios pacíficos ou a abstenção de recorrer à ameaça ou ao uso da força contra a integridade territorial ou a independência política de qualquer Estado, entre outros aspectos.

Com a troca de cartas entre Raúl Castro e Barack Obama, Cuba e Estados Unidos confirmam sua decisão de restaurar as relações diplomáticas que foram rompidas em 1961.

A abertura de embaixadas em Washington e Havana representa um passo transcendental no processo de reaproximação entre Cuba e Estados Unidos, embora não represente a normalização total de relações, já que para isso a ilha exige o fim do embargo e a devolução dos terrenos da Base de Guantánamo.