Centenas de refugiados suspendem viagem a pé na Hungria e pegam trens

  • Por Agencia EFE
  • 05/09/2015 17h39

Budapeste, 5 set (EFE).- Centenas de refugiados que tentaram chegar a pé à fronteira austríaca por diferentes pontos da Hungria neste sábado pegaram trens para chegar até seu destino, informou a imprensa local.

Cerca de 800 pessoas caminharam durante horas por diferentes estradas do país com o objetivo de atravessar a fronteira entre Hungria e Áustria, como fizeram milhares refugiados nesta manhã.

Segundo o portal de notícias “Index”, depois das 19h locais (14h em Brasília) se espalhou um rumor entre os refugiados sobre um suposto fechamento da fronteira austríaca na meia-noite de hoje.

Por isso, um grupo de 500 refugiados decidiu pegar um trem nos arredores de Budapeste para chegar a Györ, onde podem pegar outro trem para Hegeyshalom, na fronteira.

Outro grupo de 300 refugiados que estavam na estrada mais ao norte, Karolyhaza, decidiu finalmente pegar um trem até a fronteira.

Cerca de oito mil refugiados, segundo a última apuração austríaca, passaram pela fronteira, mas as pessoas que chegaram depois das 20h locais (15h em Brasília) terão que esperar até amanhã para ser transferidas a Viena ou a outro lugar mais ao oeste do país.

Essa informação foi anunciada pela empresa de ferrovias da Áustria, ÖBB, então nada indicava que haveria um fechamento iminente da fronteira.

A estação Keleti, de Budapeste, que chegou a esvaziar por algumas horas após a saída de diversos ônibus rumo à Áustria, voltou a lotar neste sábado.

Muitos imigrantes que permaneciam até agora em acampamentos de amparo na Hungria decidiram sair em direção à capital com a esperança de também pegar um ônibus. No entanto, o governo e a polícia da Hungria alertaram que o envio desta madrugada foi um “caso único” e que não haverá mais ônibus para recolher refugiados das estradas.

A polícia húngara assinalou que “assegura e acompanha” a rota dos grupos que viajam a pé, conforme informou a agência “MTI”. Em várias localidades, dezenas de moradores esperam a passagem dos refugiados com água e comida junto às estradas.

A maioria dos refugiados que viajam a pé ou em trens no país saíram de centros de amparado hoje, onde foram registrados, por isso contam com um documento temporário de permanência no país.

A Hungria já interceptou mais de 167 mil refugiados neste ano, mas a maioria pretende seguir caminho rumo à Alemanha. EFE